O gesto é dos mais comuns, mas as grávidas quase não percebem a frequência com que tocam a barriga – ora para descansar, ora para acariciar, ou apenas para amenizar o pequeno desconforto que, às vezes, o aumento de peso causa durante a gravidez. Mas, no instante mágico em que as mãos pousam naquele invólucro responsável pelo desenvolvimento do bebê, surge, no canto da boca, quase sempre involuntariamente, um sorriso de quem constata que ‘sim, realmente, tem um ser especial dentro de mim’. E, como que por encanto, o rosto preocupado e o olhar  cansado das noites mal dormidas desaparecem e dão lugar a uma áurea de tranquilidade, de felicidade e de puro amor. Neste instante, neste exato momento do sorriso tímido, do olhar baixo, é que eu vejo a mágica da maternidade acontecer.

Toda grávida é linda e pronto! Mas, incrivelmente, nem todas pensam assim. Muitas têm medo de estar com a barriga muito grande, ou inchadas, outras têm questionamentos sobre as roupas. Afirmam que, por causa do cansaço, estão “feias”, ou que as manchinhas no rosto que podem surgir no período lhes estragaram a feição. E, nesta fase, é comum a futura mamãe oscilar entre momentos de plenitude e momentos de quase tristeza, por não se reconhecer naquele corpo com alguns quilos a mais.

Mas, na loucura dos hormônios, as futuras mamães sabem que ter esse momento único registrado em uma sessão fotográfica profissional é um presente para si e para seu filho, pois o álbum de gestante é para se guardar para sempre, como um verdadeiro tesouro de família. E, então, uma nova crise se revela: optar por uma sessão em estúdio ou ao ar livre?

Digo sempre que não é preciso nenhuma megaprodução para mostrar todo o encantamento da gestação. O mais importante em uma sessão é que ela represente a verdade daquele momento e daquela família. Por isso é que todas as minhas sessões são personalizadas e refletem a essência afetiva e emocional dos pais, que serão os alicerces para o bebê, em toda a sua vida.

Para uma sessão dar certo, o casal precisa se perguntar se, uma vez feitas as fotos, ele se identificará com elas daqui a 20 anos. É por isso que gosto de trazer hobbies, profissões e preferências da gestante ou do casal para a sessão fotográfica. Assim, evito, por exemplo, preparar um piquenique romântico para um casal cheio de energia e movimento, que gosta de praticar esportes juntos.

Também não é preciso se preocupar com uma sessão ao ar livre pela possibilidade de mal tempo ou pelo risco de chuva. A pouca luz de um dia nublado ou chuvoso, aliada a alguma criatividade, pode gerar um resultado único e exclusivo de sua sessão gestante. Mas aí depende muito da experiência e da capacidade de direção do fotógrafo. Fotos realizadas na casa da família, um local em que a personalidade dos futuros papais já está presente, também costumam render ótimas imagens! Se o casal não tem preferências, alguns parques ou locações em que se sintam à vontade costumam dar muito certo e rendem lindos registros.

Há que se respeitar, sempre, as condições de cada gestante, como a necessidade de repouso, risco de parto prematuro, gestação gemelar, diabetes gestacional, mal-estar, desconforto articular, entre outras, que podem comprometer a sessão.  O ideal é que ela aconteça entre 28 e 34 semanas. Mas, cada caso é um caso.

Mas, independente de como será feito o seu registro fotográfico, o fundamental é que o sorriso amoroso dos papais conduza o momento ideal de cada clique. E que a emoção presente neste momento especial se eternize em cada foto.

Karim Scharf é bióloga, pós-graduada em Marketing (FAE-PR) e em Comunicação (ESPM-SP), empresária, fotógrafa profissional desde 2007.

Contatos: 011 98395-0310

E-mail: studio@karimscharf.com

Site: http://www.karimscharf.com


_______________________________________

Dica: Conheça tudo sobre Chá de Bebê. Lembrancinhas, Decoração e muito mais. Veja aqui as melhores dicas sobre Chá de Bebê e me conte o que achou.

 

Vamos discutir este conteúdo? Deixe um comentário