Amamentação

Amamentei, na medida da minha informação

Pode soar como um desabafo, quase um pedido de desculpas, direcionado à quem?

A OMS recomenda o aleitamento materno exclusivo até o sexto mês de vida do bebê e que se mantenha até os dois anos ou mais. A Organização Mundial da Saúde faz essa recomendação.

Mas e na prática?

No Brasil, 67,7% das crianças mamam na primeira hora de vida e a duração média do aleitamento materno exclusivo é 54 dias. Além disso, 41% dos menores de 6 meses tiveram alimentação exclusivamente por leite materno. Fonte EBC Agencia Brasil

Na prática o aleitamento materno segue os meses na corda bamba, entre sorte, palpites, muita hipocrisia e muitos profissionais da saúde mal informados.

Não saí do hospital sabendo amamentar, colocaram minha filha nos meus braços, meu peito dentro da boca dela, sorriram e disseram “Está ótimo mãe! Parabéns”

Saímos da maternidade, minha filha com uma chupeta na boca. Eu não sabia, não sabia que poderia prejudicar nossos processo de conhecimento e aprendizagem, não sabia que aquela chupeta inocente poderia ser uma grande pedra no nosso caminho. Mas seguimos.

Em casa, com as mamas febris, chorava escondida, minha filha mamava mas nunca parecia satisfeita. Eram várias mamadas, eram muitas horas, eram muitos choros era muita angustia.

Não me receitaram ajuda, receitaram uma lata cheia de um pó que “tinha tudo o que meu bebê precisava”

Olhar para a lata, fechada ainda no armário, era como se eu declarasse minha derrota. “Ok mundo, você venceu, não sou capaz de nutrir minha filha!”

Chorei

Mas reagi, não aceitei minha suposta derrota, busquei quem sabia, mas sabia mesmo o que eu estava passando.

Fui ouvida, me abraçaram sem pressa, abraçaram meu cansaço e meu medo e disseram “está tudo bem”.

Não sai com nenhuma fórmula mágica, nem soluções mirabolantes. Me apresentaram apenas meu corpo, apresentaram a minha filha e me explicaram como nós combinávamos perfeitamente e poderíamos fazer dar certo, juntas.

Nosso caminho foi suave diante de tantas histórias que conheço de mulheres que ouviram e ainda ouvem que “Amamentar mesmo sangrando é bom”, “Normal sofrer para amamentar”, “Seu leite é fraco”, “Seu bico tem problema”, “Seu bebê passa fome”. Queria ter braços suficientes para oferecer a cada uma delas. Eles não sabem de nada, não sabem mesmo.

Se você não tiver a mesma sorte que eu, não conseguir encontrar quem te estenda os braços e te mostre como pode ser linda a amamentação, vamos conversar, vamos juntas fazer isso acontecer.

Você e seu bebê merecem viver em plenitude esse momento.

Cinquenta e quatro dias*, seis meses, um ano, dois ou até mais. Nós amamentamos na medida da nossa informação.

 

*Cinquenta e quatro dias é a média nacional de amamentação exclusiva no Brasil.

 

Fonte: http://www.redeblh.fiocruz.br/media/pamuni.pdf

http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2015-05/ministerio-lanca-campanha-de-doacao-de-leite-materno-para-bebes-prematuros

 

Chá de Bebê
Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply