Browsing Category

Períneo

Parto, Períneo

Parto normal não estraga a perereca de ninguém

Pois é, as terríveis histórias das vísceras que “caem”, da vagina larga, da incontinência urinária e fecal depois do parto normal tem outros responsáveis que não O terrível, animalesco e destruidor parto normal.

A função de controle e apoio de órgãos é de uma malha muscular chamada MAP que pode enfraquecer e ser danificada nas seguintes situações:

* Comprometimento da musculatura dos esfíncteres ou do assoalho pélvico; ( ex : Episiotomia. Após feito o corte na vagina da mulher no momento do nascimento do bebê, é necessário reparar os danos à área. A Episiorrafia é a sutura da Episiotomia. É muito difícil estabelecer o tamanho normal de uma Episiorrafia, já que o tamanho da Episiotomia pode ser bastante variável.)

* Gravidez e parto com assistência deficiente;

* Tumores malignos e benignos;

* Doenças que comprimem a bexiga;

* Obesidade;

* Tosse crônica dos fumantes;

* Quadros pulmonares obstrutivos que geram pressão abdominal;

* Bexigas hiperativas que contraem independentemente da vontade do portador;

* Procedimentos cirúrgicos ou irradiação que lesem os nervos do esfíncter masculino.

*Constipação intestinal.

*Enfraquecimento muscular causado perda da enervação que ocorre com a idade (a partir de 40 anos)

Os músculos do assoalho pélvico (a MAP) são os responsáveis pela sustentação da uretra, a vagina e o ânus, são também conhecidos como “músculos de Kegel”.

Eles foram detalhados pela primeira vez pelo médico Arnold Kegel em 1948, um ginecologista que desenvolveu exercícios para corrigir a frouxidão vaginal sem cirurgia. A prática dos exercícios de Kegel ou Cinesioterapia previne e recupera o tônus muscular, é o fim da incontinência e *prolapsos, além de melhora significativa na vida sexual, há relatos de mulheres que após os exercícios sentiram orgasmos mais intensos e até que pela primeira vez os sentiram.

Ou seja, com filhos, sem filhos, cesárea ou parto normal todas as mulheres estão sujeitas a passarem por problemas íntimos por culpa do enfraquecimento muscular, principalmente depois dos 30 anos de idade e podem reverter esse quadro com avaliação de fisioterapia perineal e evitar praticando exercícios constantes como Yoga, Pilates e o próprio Kegel  

 

Períneo

Ihhh escapou!

Bem, lá vou eu falar sobre mim, para iniciar um texto… mas não vejo outra forma de dar esse ponta pé inicial.

Engravidei, engordei mais de 30kg, pari, não tive laceração (uhú períneo integro!) e depois de dois anos cheguei a 66kg, meu menor peso em uns 7 anos acho.

Músculos que compõem o chamado "oito do assoalho pélvico"

Músculos que compõem o chamado “oito do assoalho pélvico”

Mas, junto com os ossos, outras coisas apareceram. Volta e meia fazia xixi na calça. Tossir era tenso, na primeira vontadezinha de xixi tinha que sair correndo para o banheiro.

Gente, sou mulher, tenho quase 30 anos… quando literalmente molhei minha calça jeans queria sentar e chorar igual criança, de vergonha, desespero…

Passado o dramalhão, fui pesquisar sobre, busquei ajuda profissional porque jurava que o problema era seríssimo e irreversível.

Estava errada.

Incontinência (urinária e fecal) é muito mais comum do que imaginamos, mas por motivos óbvios pouco se fala sobre.

É uma questão de saúde, tanto para homens quanto mulheres.

A eliminação da urina é controlada pelo sistema nervoso autônomo, mas pode ser comprometida nas seguintes situações:

* Comprometimento da musculatura dos esfíncteres ou do assoalho pélvico; ( ex : Episiotomia. Após feito o corte na vagina da mulher no momento do nascimento do bebê, é necessário reparar os danos à área. A Episiorrafia é a sutura da Episiotomia. É muito difícil estabelecer o tamanho normal de uma Episiorrafia, já que o tamanho da Episiotomia pode ser bastante variável.)

* Gravidez e parto;

Episiotomia (corte) e Episiorrafia (costura, pontos) no músculo perineal

Episiotomia (corte) e Episiorrafia (costura, pontos) no músculo perineal

* Tumores malignos e benignos;

* Doenças que comprimem a bexiga;

* Obesidade;

* Tosse crônica dos fumantes;

* Quadros pulmonares obstrutivos que geram pressão abdominal;

* Bexigas hiperativas que contraem independentemente da vontade do portador;

* Procedimentos cirúrgicos ou irradiação que lesem os nervos do esfíncter masculino.

*Constipação intestinal.

*Enfraquecimento muscular causado perda da enervação que ocorre com a idade (a partir de 40 anos)

No meu caso, acredito que o efeito sanfona forte aliado com a falta de exercícios específicos foram os determinantes para a temida Flacidez.

Os músculos do assoalho pélvico são os responsáveis pela sustentação da uretra, a vagina e o ânus, são também conhecidos como “músculos de Kegel”. Eles foram detalhados pela primeira vez pelo médico Arnold Kegel em 1948, um ginecologista que desenvolveu exercícios para corrigir a frouxidão vaginal sem cirurgia. A prática dos exercícios de Kegel ou Cinesioterapia previne e recupera o tônus muscular, é o fim da incontinência e *prolapsos, além de melhora significativa na vida sexual, há relatos de mulheres que após os exercícios sentiram orgasmos mais intensos e até que pela primeira vez os sentiram.

Eu particularmente, em um mês fazendo exercícios de Kegel já estava feliz da vida!

1-    Já nas duas primeiras semanas não tinha medo de tossir

2-    Com 3 semanas, podia sentir vontade de fazer xixi sem ter que correr imediatamente ao banheiro

3-    Na 4 semana fiz sexo…gente! Que diferença!!!! Prazer muito mais intenso, muito mais prazeroso!

 

Importante: Toda mulher a partir dos 18 anos de idade deve exercitar constantemente sua MAP (musculatura do Assoalho Pélvico) mesmo que apenas com os Exercícios de Kegel, para que possam ser prevenidos prolapsos genitais ou incontinências urinárias, bem como gestação e parto mais tranquilos e seguros.

 

Informações que vão mudar sua vida (ou não…)

Esqueleto da região do períneo, fechado pela musculatura  do assoalho pélvico (MAP). Esta abertura é o canal de parto

Esqueleto da região do períneo, fechado pela musculatura
do assoalho pélvico (MAP). Esta abertura é o canal de parto

 

1: Sete em cada dez mulheres não consegue contrair sua MAP (Musculatura do Assoalho Pélvico) Faça o teste clicando aqui

 

2: A MAP é responsável pela pressão intravaginal sentida tanto pela mulher quanto pelo parceiro durante o ato sexual. (Apenas os 3cm da entrada da vagina podem ser contraídos por vontade própria)

 

Os exercícios são bem simples e podem ser feitos em qualquer lugar, você pode recorrer a uma Doula e em casos mais severos um bom fisioterapeuta perineal é essencial.

Os exercícios são bons para:

  • Auxilia na recuperação pós parto.
  • Prepara a musculatura para o parto
  • Prepara o períneo para eventuais gravidezes futuras.
  • Previne a incontinência urinária.
  • Previne o prolapso genital (descida do útero, da vagina, da bexiga ou o reto).
  • Permite usufruir ao máximo a vida sexual.

*Prolapso é quando órgãos saem do seu lugar correto, devido a falta de sustentação muscular.

Gestantes podem preparar a MAP com Kegel, Massagens, Hidratação (com óleo de amêndoas ou de semente de uva), Yôga, Pilates e com o uso do Epi-no.

Aqui alguns exercícios 🙂 #1 #2 #3 #4

 

 

 

Fontes: http://www.perineo.info/wordpress/tratamentos/exercicio-de-kegel/

http://perineo.net/conteudo/kegel.php

http://www.perineo.info/wordpress/incontinencia/prolapso/

Adele http://adeledoula.blogspot.com.br/2012/02/massagem-perineal-exercicios-para-o.html

http://adeledoula.blogspot.com.br/2013/01/episiotomia-mutilacao-genital-brasileira.html

http://drauziovarella.com.br/entrevistas-2/incontinencia-fecal-2/

http://perineo.net/conteudo/massagem-perineal.php

Períneo, Preparo ao Parto

Exercícios para Fortalecimento Pélvico #4

Esse exercício achei bem tranquilo, fiz em casa sem o aparelho e gostei bastante!

O mais difícil é manter a tensão de 30%, se você não lembra como chegar lá clica aqui para rever 🙂

Tenho mais 5 exercícios para postar, que aumentam a intensidade e dificuldade gradativamente. Assine o feed do blog para não perder o próximo!

A Borboleta

 

Posição inicial: Deitada de barriga para cima com travesseiro possivelmente dobrado sob sua cabeça, quadril e joelho relaxados, baixos perto do chão:

1. Puxe o ar para preparar

2. Expire, abra o joelho direito para o lado lentamente (joelho esquerdo permanece orientada para o teto)

3. Inspire novamente, nessa posição

4. Expire enquanto o joelho direito fecha para cima

 

Figurativamente outro lado: Uma ponte móvel e sua base no lado oposto

 

Com que frequência? 5 vezes cada lado

 

Notas: No momento o que conta é, frações de segundo antes de abrir o joelho para o lado – ou fechá-lo novamente – sempre definir a tensão básica de 30% para que a pélvis permanece estável durante o movimento. Este exercício requer uma superfície firme.

 

Agora, com o EPI-NO Delphine Plus:

 

Rotina de exercícios:

 

  • Você insere a meio caminho balão vazio na vagina
  • Inflar o balão com calma, até sentir uma resistência mínima (dependendo do assoalho pélvico antecedentes lacuna do ponteiro entre 1 e 5)
  • Agora, a sequência de exercícios 1. a 4. como descrito acima
  • A agulha ponteiro na tensão básica de 30% vai se mover ligeiramente para cima. (Eles são apenas um nível 1 / 4-1 / 2)
  • O difícil é manter a agulha do ponteiro nesta posição fundamental de tensão enquanto o movimento executando.

 

Objetivo: Este exercício fortalece e sensibiliza os músculos do assoalho pélvico.