tirinha
Gestação, Parto

A Grávida e a tensão pré-maternagem

Um dia, sem nada de especial, você acorda e está absurdamente irritada…

Não quer sair da cama, com sono de mil ursos pardos no final do outono norte americano.

Mas a vida, minha amiga, não é grande bolo de cenoura com cobertura de chocolate feito pela sua avó.

Você respira fundo, se levanta e encara o dia.

Nenhuma roupa parece ficar bem, os peitos enormes e duros como nunca, doem até de bater a água do chuveiro.

Dai você vê o comercial de margarina e chora, poxa como nunca percebeu como era tão lindo ???

A lombar… ahhh a lombar!

Você tem a sensação nítida que lutou MMA com Anderson Silva e perdeu, toda a coluna dói e estaca, crocante!

Espinhas e cravos, ou seria um breve surto de pânico ao ver de forma um “pouco” exagerada todos e mais alguns defeitinhos que sua pele possa ter?

E a fome? Ahhh tudo parece tão bom, cheiroso, suculento, hummmm… que enjoo!

Poderia ser uma simples TPM, SE e apenas SE, tivesse “descido” , porém já se passaram alguns dias e nada, absolutamente NADA desceu, a cólica leve continua, parece que a TPM não tem fim!

Parabéns! Você está grávida!

Claro que essas observações, escrevo no auge da minha TPM, e rindo ao lembrar dos meus primeiros meses de gestação.

Aliás, família e amigos que me leem hoje, desculpa tá? Foi difícil para mim mas tenho leve noção de como foi difícil para vocês permanecerem por perto! Virei do avesso!

Entretanto isso não quer dizer que todas mulheres vão passar pelo mesmo.

Caso você que me lê se sinta fora de si e dominada por uma personalidade completamente nova, chorona, dolorida e enlouquecida (para não dizer raivosa), pense que isso é normal e vai passar . Se estiver muito pesado, peça ajuda a profissionais (sim, terapia é bom e a gente gosta, tem momentos que tudo o que precisamos é colocar para fora o que transborda no peito e se perdoar).

Antes de engravidar, durante todo o ciclo (que normalmente dura por volta de um mês) o corpo da mulher muda em função de diferentes níveis de hormônios liberados a cada estágio do ciclo, o efeito dessas mudanças são visíveis quando não se usa nenhum tipo de anticoncepcional hormonal.

Na gestação a mulher sente isso de forma mais intensa ainda, do inicio ao final da gestação é possível sentir essa enlouquecedora avalanche de hormônios, essencial para o preparo do corpo para gestar, nutrir e parir essa nova vida.

 

Como aliviar os sintomas?

  • Praticar atividades físicas leves e prazerosas,
  • Ter pessoas para conversar e dar risada,
  • Participar de encontros com outras gestantes (virtuais ou não, nada como uma grávida para entender outra!)
  • Lembrar que a loucura toda é culpa dos hormônios e logo vai passar, mas se não passar você pode e deve recorrer à profissionais
  • Ter uma alimentação o mais balanceada possível (para poder se deliciar nos docinhos quando for preciso)
  • Desenvolva um diário para gestação. Se permitir viver cada fase e aproveitar para se conhecer melhor, sem julgamentos

– Poxa Sam, se eu ficar maluca assim por 9 meses meu marido pede a conta!
Como eu disse antes, passa!

Varia de mulher para mulher, mas o incomodo e irritação duram um mês, no máximo dois… depois você pode entrar em um estado de GRAÇA incrível, onde tudo é gostoso, tudo é bom, o sexo fica divino, os perfumes mais cheirosos, a pele um deslumbre, os cabelos brilhantes e praticamente perfeitos sem nenhum esforço!
E lá no finalzinho, um mês antes do bebê nascer… lá vem ela… de volta a loucura do primeiro mês, nada parece bom, você só quer chocolates e ficar no seu canto, arrumar as coisas do bebê, roupas, quarto, se alimentar e dormir… se entregar a todas vontades e desejos do corpo, alma e coração, para receber essa linda e tão esperada vida, do lado de fora do ventre.

 

Como disse, eu fui uma grávida “difícil” e aqui tem um bom bocado de como me senti durante o período, me conta, por aí como foi/está sendo?

Chá de Bebê
Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply