19553843_1766197813671416_384829270003646418_n
Parto

Parto orgásmico, porque não?

Das coisas que mais impressionam nos “moderninhos” partos normais, os relatos de mulheres que sentiram prazer durante o parto são os que mais chocam. Não é de se espantar, não é mesmo?

Onde já se viu, nós que fomos destinadas a “parir na dor” tal qual Eva e toda sua descendência punidas depois da ousadia de provar do fruto proibido, sentirem PRAZER ao dar a luz?

Como pode o parto, um momento lindo, mágico, puro de todo o mal envolver algo “sujo” como a sexualidade feminina e o orgasmo?

Ainda separamos ter um filho da experiência sexual, como se um nada tivesse a ver com o outro, como se a santidade nos cobrisse, nós mulheres todas enquanto geramos outra vida em nossos ventres. Seria o “TER QUE SER RUIM” um castigo por antes ter se permitido o prazer?

Isso queria muito saber de vocês mesmo.

Agora, se pensarmos fisiologicamente, não tem porque o nascimento respeitoso não ser um momento intenso de prazer principalmente quando a mulher é respeitada, bem tratada, tem um ambiente reservado e pessoas que ela confia ao seu redor.

O clitóris, esse órgão bonitão da imagem, é o principal responsável por esse prazer durante o parto ser possível, sua estrutura vai muito além da pequena parte externa que antes se conhecia. Ele abrange grande parte da vulva e se estende até a entrada da vagina.

Ou seja, é imensamente estimulado pela quantidade de sangue no corpo aumentada durante a gestação e durante o parto pela enxurrada de hormônios. E no período expulsivo, que tanto assusta a maioria de nós, toda a musculatura da vagina se alonga e mais uma vez,todas as partes do clitóris que fazem parte dessa estrutura são estimuladas.

Por isso sim, o parto orgásmico é possível. E não, não tem nada de sujo ou imoral. Assim como não existe nada de sujo ou imoral no nosso prazer.

Chá de Bebê
Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply