cesaria
Empoderamento, Plano de Parto, Preparo ao Parto

Socorro! Não posso mais agendar minha cesárea.

 

Dia 7 de janeiro de 2015 a ANS, Agência Nacional de Saúde Suplementar apresentou a resolução que determina o fim dos agendamentos prévios de cesárea através de Convênios de Saúde, sem indicações clínicas reais.

Essa medida foi tomada devido aos altíssimos índices de cesáreas realizadas no Brasil, em alguns hospitais superior a 98% dos casos quando o máximo aceitado pela OMS é de 15%

 

“Não podemos aceitar que as cesarianas sejam realizadas em função do poder econômico ou por comodidade. O normal é o parto normal. Não há justificativa de nenhuma ordem, financeira, técnica, científica, que possa continuar dando validade a essa taxa alta de cesáreas na saúde suplementar. Temos que reverter essa situação que se instalou no país”, enfatizou o ministro da Saúde, Arthur Chioro. O Ministro reforçou ainda que a redução de cesáreas não é uma responsabilidade exclusiva do poder público, mas de toda a sociedade brasileira. “É inaceitável a epidemia de cesáreas que há hoje no país e não há outra forma de tratá-la senão como um problema de saúde pública”, destacou.

 

Segue abaixo, algumas indicações para cesárea, você pode ver mais detalhadamente AQUI.

 

1) Prolapso de cordão – com dilatação não completa;

2) Descolamento prematuro da placenta com feto vivo – fora do período expulsivo;

3) Placenta prévia parcial ou total (total ou centro-parcial);

4) Apresentação córmica (situação transversa) – durante o trabalho de parto (antes pode ser tentada a versão);

5) Ruptura de vasa previa;

6) Herpes genital com lesão ativa no momento em que se inicia o trabalho de parto (em algumas diretrizes, somente se for a primoinfecção herpética).

 

Não apresentar, nenhum desses itens é sem dúvida motivo de grande alegria para qualquer mãe, mas como lidar com o trabalho de parto e parto normal quando não se espera por isso?

 

1: Confie no seu CORPO

Se você foi capaz de gestar um bebê durante nove meses, suas chances de ter um parto ótimo são enormes, você foi feita para dar luz, você é capaz.

 

2: Busque por informações

Como a mais ou menos 50 anos a cesárea tem sido a  principal opção de nascimento no Brasil, medos e informações equivocadas fazem parte do nosso dia a dia.

Ah a dor é horrível, você não vai aguentar é muito sofrido!!!//O bebê tava com cordão enrolado no pescoço, não respirava!//Parto normal é coisa de índia!/Seu primeiro filho, vai arriscar no normal? Que maluca!!//Você vaificar toda larga, seu marido vai te trocar por outra depois, vai ver só!” 

Tudo isso é a mais pura e linda BOBAGEM, como a crença que comer manga com leite faz mal! Clique na desculpa que já ouviu, fiz uma seleção de ótimos textos falando sobre cada assunto!

Relatos de parto são ótimas formas de ler, nas palavras de outra mulher, sobre a experiência real de um parto normal.

 

3: Busque pessoas que te acolham

Ultima coisa que qualquer mulher precisa é de dedos apontados, olhares inquisitores e histórias horrorosas sobres partos. FUJA para as colinas, não perca energia ouvindo ou argumentando só fará você se sentir ainda mais pressionada.

Procure por grupos de Apoio! Só uma gestante entende outra!

Procure por uma Doula, elas entendem o momento que você vive e vão te ajudar com indicações de leituras e exercícios que te tranquilizarão, elas auxiliam antes do parto, durante o parto e depois, com amamentação e cuidados com o bebê, você pode conversar com a sua e contratar apenas nos momentos que você desejar.

 

4: Converse com seu parceiro

Sempre que buscar informações, discuta com o seu parceiro ou pessoas mais próximas, assim você cria um verdadeiro muro contra palpiteiros agourentos de plantão, além de passar a ter um super apoio dentro de casa com as pessoas que você mais ama.

 

5: Questione! Muito e SEMPRE

O mais prazeroso e assustador do parto normal, não é a dor, ou a espera. É que pela primeira vez na sua vida você vai se ver completamente no comando da sua própria vida e corpo.

De inicio, isso assusta, mas aos poucos você verá que se descobrirá muito mais poderosa e forte do que imagina.

Pergunte, busque por respostas a todos os seus medos, mas lembre-se se a resposta parecer meio estranha…desconfie, busque por outra…  as vezes repetir em voz alta ajuda para nos darmos conta dos absurdos que nos dizem!

 

6: Respeite o tempo do seu bebê e o SEU

Já reparou que a data prevista para sue parto, é calculada com base na data da sua ultima menstruação? Mas o bebê é gerado apenas quando você ovula (ou seja até 15 dias depois a menstruação!) Sim,  o calculo do tempo de gestação é aproximado, e pode ter uma semana de erro para mais.

Uma gestação normal, pode ir até 42 semanas,  a partir da 41 semana exames dia sim dia não são feitos para monitorar o bebê. NENHUM profissional vai te forçar a um parto normal se seu bebê apresentar sinais de sofrimento fetal.

Trabalho de parto, é trabalho mesmo, só inicia quando tem contrações de 5 em 5 minutos durante mais de uma hora. Cada mulher tem seu tempo próprio para parir e ritmo também, seu corpo é sábio!

 

Vem acompanhar também no facebook :) https://www.facebook.com/casadadoula

 

 

Fontes: http://www.ans.gov.br/aans/noticias-ans/consumidor/2718-ministerio-da-saude-e-ans-publicam-resolucao-para-estimular-parto-normal-na-saude-suplementar#sthash.JnxfXBG1.dpuf

http://estudamelania.blogspot.com.br/2012/08/indicacoes-reais-e-ficticias-de.html

http://www.ans.gov.br/aans/noticias-ans/consumidor/2718-ministerio-da-saude-e-ans-publicam-resolucao-para-estimular-parto-normal-na-saude-suplementar

Chá de Bebê
Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply