Browsing Tag

Gravidez

chocolate
Gestação

Chocolate na gestação: vilão ou mocinho?

É quase unanime, quando o dia está difícil nada como um pedaço do nosso chocolate favorito para melhorar 90% nosso humor, não é mesmo?

Durante a gestação, com tantas mudanças no corpo, mudanças hormonais, ansiedade e expectativas parece que o “ouro negro” fica ainda mais irresistível (e todas as suas variáveis também -eu fui a grávida maluca pro brownie)

Ao contrário do que muita gente pensa ninguém precisa se privar das delicias achocolatadas, apenas adequar % de cacau (quanto maior melhor) e quantidade consumida por dia.  Na verdade, o cacau faz muito, muito bem!

 

 

  • Previne a  pré-eclampsia

Comer com frequência chocolate com alta porcentagem de cacau pode ajudar a prevenir a  pré-eclampsia, de acordo com pesquisa realizada pela universidade de Yale.

 

  • Regula a pressão

Cacau , que é usado para fazer o chocolate , contém a teobromina que ajuda na regulação da pressão sanguínea em mulheres grávidas . Este componente no chocolate pode ajudar a manter a pressão sanguínea , auxiliando na dilatação dos vasos sanguíneos

 

  • Ajuda a reduzir colesterol

A ingestão do chocolate escuro (com alta % de cacau) consumido com moderação ajuda a estabilizar e controlar os níveis de colesterol em gestantes.

 

  • Contém bons antioxidantes, além de ferro magnésio e outros nutrientes

 

  • Chocolates aliviam o stress

 

  • São uma fonte de energia rápida e saborosa para durante o trabalho de parto

 

VALE LEMBRAR: Chocolate PODE, mas sempre em pequenas porções, o recomendado é cerca de um bombom por dia. Por ser muito calórico deve ser consumido com cautela por diabéticos e gestantes já com sobrepeso.

Diversão e Relaxamento, Gestação

Grupos de Gestantes Online, pra que?

Primeira coisa que a gente procura quando engravida, depois de parar de ter um mini-ataque-cardíaco, são os grupos.

 

Ah os Grupos para Gestantes, virtuais e/ou presenciais, nos fazem sentir um calorzinho gostoso no peito, o conforto de “aqui sou compreendida”. Né não?

 

Prepare seu coração, pois os grupos são apenas o gostinho do que a maternagem vai proporcionar, com diferentes pontos de vista, crenças e valores.

 

Mas vou te dizer, tem verdades inquestionáveis sobre grupos online;

 

  1. Apenas uma mãe-grávida entende perfeitamente outra
  2. Se você quer informações boas, vai ter que aprender a separar o “joio do trigo” e ler muita bobagem no meio,
  3. Quanto menos se irritar com isso, melhor
  4. Vai rolar treta sim, porque SIM.  Lembre que a vida que importa mesmo é a off line
  5. A Internet põe uma lupa gigante no que as pessoas tem de melhor e pior, muitas vezes a realidade é bem diferente do que parece ser alí.
  6. Os encontros presenciais são os mais gostosos do mundo e você nem vai se lembrar que a fulana curtiu o comentário que você não gostou <3
  7. Você vai ver que solteira, casada, com muita grana, com pouca grana, os desafios e medos são muito parecidos, apenas em realidades diferentes
  8. Você será julgada pelas suas escolhas, quando isso acontecer, avalie se esse grupo realmente te faz bem e se esses julgamentos te trouxeram algo de bom, se as duas respostas forem “Não” procure outro onde se sinta livre para falar como se sente e ser acolhida.
  9. Você fará amizades para depois da Gestação <3 Sim, isso existe.
  10. NADA, absolutamente NADA do que é postado em grupos online é secreto e livre de “vazamentos”, não ofenda pessoas, não printe outras mulheres e exponha, não poste fotos muito intimas. Processos rolam, sim, e internet pode fazer que tudo tome proporções gigantescas e fora do controle.

 

sinais de trabalho de parto
Empoderamento, Trabalho de Parto

10 sinais que o TP finalmente começou

O parto não acontece de uma hora para outra, podemos passar dias e até semanas com falsos sinais.

Com ajuda de algumas mães, e um pouco de memória, fiz aqui  a lista dos TOP 10 sinais de que seu trabalho de parto realmente começou!

 

1: Intestino solto, costuma ser dos primeiros sinais, o corpo manda embora tudo o que não é necessário antes do trabalho de parto começar para valer

2: Você SABE, simplesmente SABE

3: Ondas de Frio e de calor intensas e repentinas

4: Pressão na pelve constante, como se “algo” empurrasse para baixo

5: Boca seca

6: Sono muito intenso

7: Perda de apetite

8: Perda de vontade de falar, a mulher costuma falar cada vez menos

9: Contrações com um minuto de duração e intervalos de 3 em 3 minutos

10: Perda de tampão mucoso

 

Impossível não se sentir ansiosa, ou bater aquele medinho do “é agora”, então busque ter por perto pessoas que te apoiem e que saibam como se comportar nesse momento tão especial.

Keep Calm and call your Doula  😉  

tirinha
Gestação, Parto

A Grávida e a tensão pré-maternagem

Um dia, sem nada de especial, você acorda e está absurdamente irritada…

Não quer sair da cama, com sono de mil ursos pardos no final do outono norte americano.

Mas a vida, minha amiga, não é grande bolo de cenoura com cobertura de chocolate feito pela sua avó.

Você respira fundo, se levanta e encara o dia.

Nenhuma roupa parece ficar bem, os peitos enormes e duros como nunca, doem até de bater a água do chuveiro.

Dai você vê o comercial de margarina e chora, poxa como nunca percebeu como era tão lindo ???

A lombar… ahhh a lombar!

Você tem a sensação nítida que lutou MMA com Anderson Silva e perdeu, toda a coluna dói e estaca, crocante!

Espinhas e cravos, ou seria um breve surto de pânico ao ver de forma um “pouco” exagerada todos e mais alguns defeitinhos que sua pele possa ter?

E a fome? Ahhh tudo parece tão bom, cheiroso, suculento, hummmm… que enjoo!

Poderia ser uma simples TPM, SE e apenas SE, tivesse “descido” , porém já se passaram alguns dias e nada, absolutamente NADA desceu, a cólica leve continua, parece que a TPM não tem fim!

Parabéns! Você está grávida!

Claro que essas observações, escrevo no auge da minha TPM, e rindo ao lembrar dos meus primeiros meses de gestação.

Aliás, família e amigos que me leem hoje, desculpa tá? Foi difícil para mim mas tenho leve noção de como foi difícil para vocês permanecerem por perto! Virei do avesso!

Entretanto isso não quer dizer que todas mulheres vão passar pelo mesmo.

Caso você que me lê se sinta fora de si e dominada por uma personalidade completamente nova, chorona, dolorida e enlouquecida (para não dizer raivosa), pense que isso é normal e vai passar . Se estiver muito pesado, peça ajuda a profissionais (sim, terapia é bom e a gente gosta, tem momentos que tudo o que precisamos é colocar para fora o que transborda no peito e se perdoar).

Antes de engravidar, durante todo o ciclo (que normalmente dura por volta de um mês) o corpo da mulher muda em função de diferentes níveis de hormônios liberados a cada estágio do ciclo, o efeito dessas mudanças são visíveis quando não se usa nenhum tipo de anticoncepcional hormonal.

Na gestação a mulher sente isso de forma mais intensa ainda, do inicio ao final da gestação é possível sentir essa enlouquecedora avalanche de hormônios, essencial para o preparo do corpo para gestar, nutrir e parir essa nova vida.

 

Como aliviar os sintomas?

  • Praticar atividades físicas leves e prazerosas,
  • Ter pessoas para conversar e dar risada,
  • Participar de encontros com outras gestantes (virtuais ou não, nada como uma grávida para entender outra!)
  • Lembrar que a loucura toda é culpa dos hormônios e logo vai passar, mas se não passar você pode e deve recorrer à profissionais
  • Ter uma alimentação o mais balanceada possível (para poder se deliciar nos docinhos quando for preciso)
  • Desenvolva um diário para gestação. Se permitir viver cada fase e aproveitar para se conhecer melhor, sem julgamentos

– Poxa Sam, se eu ficar maluca assim por 9 meses meu marido pede a conta!
Como eu disse antes, passa!

Varia de mulher para mulher, mas o incomodo e irritação duram um mês, no máximo dois… depois você pode entrar em um estado de GRAÇA incrível, onde tudo é gostoso, tudo é bom, o sexo fica divino, os perfumes mais cheirosos, a pele um deslumbre, os cabelos brilhantes e praticamente perfeitos sem nenhum esforço!
E lá no finalzinho, um mês antes do bebê nascer… lá vem ela… de volta a loucura do primeiro mês, nada parece bom, você só quer chocolates e ficar no seu canto, arrumar as coisas do bebê, roupas, quarto, se alimentar e dormir… se entregar a todas vontades e desejos do corpo, alma e coração, para receber essa linda e tão esperada vida, do lado de fora do ventre.

 

Como disse, eu fui uma grávida “difícil” e aqui tem um bom bocado de como me senti durante o período, me conta, por aí como foi/está sendo?

acredite
Empoderamento, Parto

Parto bom é parto “Loosho”

A escolha do parto normal respeitoso implica uma infinidades de fatores, principalmente relacionados aos valores e crenças pessoais de cada mulher.

Hoje, não vamos falar sobre isso.

Vou mostrar para vocês, porque nós, que já parimos, gostamos TANTO desse tal Parto Normal humanizado, ao ponto de falar para todos sobre o como é incrível.

É só seguir as imagens <3

Direitos das gestantes
Empoderamento, Parto, Trabalho de Parto

Não é favor, é direito #1

Gestar pode nos dar uma falsa sensação de vulnerabilidade e desamparo, financeiro, emocional e físico.

Por isso a constituição brasileira assegura uma série de recursos à mulher e bebê nessa fase tão peculiar.

Ter seus direitos respeitados, não é um favor recebido, porém fazer com que isso aconteça vai exigir da mulher, e porque não dizer do casal, leitura e conhecimento das leis.  Em casos que acreditem ser muito difícil ter a aceitação, vale levar consigo uma cópia da lei que atenda à situação.

Durante a Gestação

  • Realizar no mínimo seis consultas de pré-natal no Posto de Saúde mais próximo de sua casa e receber uma Declaração de Comparecimento e o Cartão Gestante, que contém todas as informações sobre seu pré-natal
  • Receber e manter para sí todos os resultados de exames realizados
  • Contar com acompanhamento mensal do desenvolvimento do bebê e da gestação.
  • Fazer exames de urina, sangue, preventivos, além da verificação da pressão arterial e de seu peso.
  • Ter acompanhamento clínico durante o parto, que é considerado emergência médica e não pode ser negado à parturiente.
  • Tão logo seja confirmada a gravidez, é direito da gestante ter parte das despesas adicionais decorrentes da gestação, da concepção ao parto, custeadas pelo futuro pai, na proporção dos recursos de ambos, segundo a Lei 11.804/08. Leia mais aqui
  • Prioridade no atendimento médico tanto em instituições públicas como privadas.
  • Incumbe ao poder público proporcionar assistência psicológica à gestante e à mãe, no período pré e pós-natal, inclusive como forma de prevenir ou minorar as consequências do estado puerperal.       (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009)
  • A assistência referida acima deverá ser também prestada a gestantes ou mães que manifestem interesse em entregar seus filhos para adoção.  (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009)
  • Assentos preferenciais demarcados em todos os tipos de transporte público.

Em relação ao trabalho, de acordo com o Artigo 392 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT)

 

  • Licença-maternidade: de 120 dias (a partir do 8º mês de gestação), sem prejuízo do emprego e do salário, que será integral. Caso receba salário variável, receberá a média dos últimos seis meses.
  • A gestação não pode ser motivo de negativa de admissão.
  • Ser dispensada no horário de trabalho, para a realização de pelo menos seis consultas médicas e demais exames complementares.
  • Mudar de função ou setor, de acordo com o estado de saúde e ter assegurada a retomada da antiga posição.
  • Duas semanas de repouso no caso de aborto natural.

Durante todo trabalho de parto e parto

    • A gestante tem direito a acompanhamento durante o trabalho de parto, parto e pós-parto imediato” LEI Nº 11.108, DE 7 DE ABRIL DE 2005. Leia na íntegra aqui
    • Direito ao parto humanizado nos estabelecimentos públicos de saúde do Estado, assegurado pela lei nº 15.759, de 25 de março de 2015. Leia a lei na íntegra clicando aqui
    • Decidir livremente sobre a execução de práticas diagnósticas ou terapêuticas, salvo em caso de iminente perigo de vida” e a da Lei n. 10.241/1999, em vigor no Estado de São Paulo, determina que a gestante tem o direito de “Consentir ou recusar, de forma livre, voluntária e esclarecida, com adequada informação, procedimentos diagnósticos ou terapêuticos a serem nele realizados”. Leia na íntegra aqui
    • Decidir livremente sobre a sua pessoa ou seu bem-estar;  artigo 24 do Código de Ética Médica, em vigor, que prevê que é vedado ao médico exercer sua autoridade de maneira a limitar o direito do paciente. Determinado pelo  artigo 31 do Código de Ética Médica. Leia na íntegra aqui
    • Procedimentos de estimulação precoce do trabalho de parto (rompimento de membranas, indução farmacológica, uso de ocitocina endovenoso, dentre outros métodos) apenas com seu consentimento e desejo.
    • Recusa de episiotomia
    • Escolher a posição em que deseja ficar em todo o trabalho de parto inclusive na fase expulsiva
    • A gestante tem o direito de ter atendimento digno, atencioso e respeitoso; de ser identificada e tratada pelo seu nome ou sobrenome
    • Direito de requerer “por escrito o diagnóstico e o tratamento indicado, com a identificação do nome do profissional e o seu número de registro no órgão de regulamentação e controle da profissão”.

 

Espero com esse apanhado te ajudar a ter recursos que te assegurem uma gestação e parto dignos. Semana que vem postarei os direitos dos pais e bebê após o nascimento. Até lá 😉

Fontes:

http://www.brasil.gov.br/

http://www.planalto.gov.br/

https://mahpsorocaba.wordpress.com

http://www.sgc.goias.gov.br/upload/links/arq_818_guia_direitos_gestante-bebe.pdf

http://www.cremego.cfm.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=21000

http://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/lei/2015/lei-15759-25.03.2015.html

http://legislacao.planalto.gov.br/legisla/legislacao.nsf/Viw_Identificacao/lei%2011.108-2005?OpenDocument

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L8069.htm

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11804.htm

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Lei/L11108.htm

http://www.pge.sp.gov.br/centrodeestudos/bibliotecavirtual/dh/volume%20i/saudelei10241.htm

Força Espelhada
Preparo ao Parto

Tudo o que você precisa para parir

Hoje pela manhã conversando com uma amiga, fui apresentada à fotos de duas mulheres bonitas mas muito diferentes.

As duas, irmãs gêmeas com sobrepeso, porém uma irradiava alegria, sorria com o olhar, toda arrumada e com uma postura bem arranjada, os olhos brilhavam e faziam os olhos se perderem entre o sorriso largo e os profundos olhos castanhos, um deslumbre de mulher. Daquelas que a gente vê na rua e já simpatiza de cara.

Já a outra, com cabelos mal cuidados, olhar tenso de quem mais apanhou na vida do que sorriu, parecia ser muito mais velha, com o brilho nos olhos anuviados pela falta de leveza no encarar a vida.

O que elas tinham de diferente é o que pode fazer um parto ser bom, ou ruim.

Tudo o que nós precisamos, para ter uma vida e parto legal, já vem de fábrica. Já é nosso. Precisa apenas da leveza e de se permitir ser.

O que saber para um PN

O que vai pesar, para o parto ser uma experiência boa ou não é a mesma coisa que diferenciou as irmãs, lá da foto que minha amiga mostrou, a auto confiança, alegria, estar bem consigo mesma.

Pilates, hidroginástica, Yôga, cursos de preparo ao parto, pintura de ventre, massagens relaxantes, dança do ventre, epi-no, chá da Naoli, chá de canela, despedida da barriga….

Poderia escrever uma página inteira de “itens de preparo” que são opcionais, não são essenciais, não garantem um parto maravilhoso, rápido e perfeito. Não.

Esses recursos podem te ajudar a se conectar com você mesma mesma e com o bebê, se curtir, conhecer o próprio corpo, seus pontos de conforto e limites. Dão um “up” autoconfiança e empoderamento que já existe dentro de você. Vão reforçar suas escolhas e te apresentar ferramentas que você pode usar quando, como e onde quiser.

Por isso são indicados, não com obrigatoriedade, mas como caminhos a serem experimentados.

A escolha, das atividades a serem feitas, é muito pessoal, eu –particularmente- apenas fazia caminhadas, não muito curtas eu acho, coisa de 1 ou 2 horas (voltando do trabalho e vendo lojas no caminho), gostava de ir andar na Av Paulista, sair dançar as vezes…. Só!

Engordei muito mais do que é saudável se engordar… e mesmo assim, conquistei um parto de 6 horas, muito meu, e períneo íntegro.

Hoje, se pudesse me ver grávida e aconselhar diria: Tire mais fotos! Compre roupas que deixem ainda mais em evidencia sua barriga. Saia dançar mais. Vá viajar para outro estado passar as férias. Se preocupe menos, se divirta e viva mais.

Olhe para seu corpo com ternura, seja gentil com seu reflexo no espelho.

incontinencia-urinaria-bexiga-hiperativa
Períneo

Ihhh escapou!

Bem, lá vou eu falar sobre mim, para iniciar um texto… mas não vejo outra forma de dar esse ponta pé inicial.

Engravidei, engordei mais de 30kg, pari, não tive laceração (uhú períneo integro!) e depois de dois anos cheguei a 66kg, meu menor peso em uns 7 anos acho.

Músculos que compõem o chamado "oito do assoalho pélvico"

Músculos que compõem o chamado “oito do assoalho pélvico”

Mas, junto com os ossos, outras coisas apareceram. Volta e meia fazia xixi na calça. Tossir era tenso, na primeira vontadezinha de xixi tinha que sair correndo para o banheiro.

Gente, sou mulher, tenho quase 30 anos… quando literalmente molhei minha calça jeans queria sentar e chorar igual criança, de vergonha, desespero…

Passado o dramalhão, fui pesquisar sobre, busquei ajuda profissional porque jurava que o problema era seríssimo e irreversível.

Estava errada.

Incontinência (urinária e fecal) é muito mais comum do que imaginamos, mas por motivos óbvios pouco se fala sobre.

É uma questão de saúde, tanto para homens quanto mulheres.

A eliminação da urina é controlada pelo sistema nervoso autônomo, mas pode ser comprometida nas seguintes situações:

* Comprometimento da musculatura dos esfíncteres ou do assoalho pélvico; ( ex : Episiotomia. Após feito o corte na vagina da mulher no momento do nascimento do bebê, é necessário reparar os danos à área. A Episiorrafia é a sutura da Episiotomia. É muito difícil estabelecer o tamanho normal de uma Episiorrafia, já que o tamanho da Episiotomia pode ser bastante variável.)

* Gravidez e parto;

Episiotomia (corte) e Episiorrafia (costura, pontos) no músculo perineal

Episiotomia (corte) e Episiorrafia (costura, pontos) no músculo perineal

* Tumores malignos e benignos;

* Doenças que comprimem a bexiga;

* Obesidade;

* Tosse crônica dos fumantes;

* Quadros pulmonares obstrutivos que geram pressão abdominal;

* Bexigas hiperativas que contraem independentemente da vontade do portador;

* Procedimentos cirúrgicos ou irradiação que lesem os nervos do esfíncter masculino.

*Constipação intestinal.

*Enfraquecimento muscular causado perda da enervação que ocorre com a idade (a partir de 40 anos)

No meu caso, acredito que o efeito sanfona forte aliado com a falta de exercícios específicos foram os determinantes para a temida Flacidez.

Os músculos do assoalho pélvico são os responsáveis pela sustentação da uretra, a vagina e o ânus, são também conhecidos como “músculos de Kegel”. Eles foram detalhados pela primeira vez pelo médico Arnold Kegel em 1948, um ginecologista que desenvolveu exercícios para corrigir a frouxidão vaginal sem cirurgia. A prática dos exercícios de Kegel ou Cinesioterapia previne e recupera o tônus muscular, é o fim da incontinência e *prolapsos, além de melhora significativa na vida sexual, há relatos de mulheres que após os exercícios sentiram orgasmos mais intensos e até que pela primeira vez os sentiram.

Eu particularmente, em um mês fazendo exercícios de Kegel já estava feliz da vida!

1-    Já nas duas primeiras semanas não tinha medo de tossir

2-    Com 3 semanas, podia sentir vontade de fazer xixi sem ter que correr imediatamente ao banheiro

3-    Na 4 semana fiz sexo…gente! Que diferença!!!! Prazer muito mais intenso, muito mais prazeroso!

 

Importante: Toda mulher a partir dos 18 anos de idade deve exercitar constantemente sua MAP (musculatura do Assoalho Pélvico) mesmo que apenas com os Exercícios de Kegel, para que possam ser prevenidos prolapsos genitais ou incontinências urinárias, bem como gestação e parto mais tranquilos e seguros.

 

Informações que vão mudar sua vida (ou não…)

Esqueleto da região do períneo, fechado pela musculatura  do assoalho pélvico (MAP). Esta abertura é o canal de parto

Esqueleto da região do períneo, fechado pela musculatura
do assoalho pélvico (MAP). Esta abertura é o canal de parto

 

1: Sete em cada dez mulheres não consegue contrair sua MAP (Musculatura do Assoalho Pélvico) Faça o teste clicando aqui

 

2: A MAP é responsável pela pressão intravaginal sentida tanto pela mulher quanto pelo parceiro durante o ato sexual. (Apenas os 3cm da entrada da vagina podem ser contraídos por vontade própria)

 

Os exercícios são bem simples e podem ser feitos em qualquer lugar, você pode recorrer a uma Doula e em casos mais severos um bom fisioterapeuta perineal é essencial.

Os exercícios são bons para:

  • Auxilia na recuperação pós parto.
  • Prepara a musculatura para o parto
  • Prepara o períneo para eventuais gravidezes futuras.
  • Previne a incontinência urinária.
  • Previne o prolapso genital (descida do útero, da vagina, da bexiga ou o reto).
  • Permite usufruir ao máximo a vida sexual.

*Prolapso é quando órgãos saem do seu lugar correto, devido a falta de sustentação muscular.

Gestantes podem preparar a MAP com Kegel, Massagens, Hidratação (com óleo de amêndoas ou de semente de uva), Yôga, Pilates e com o uso do Epi-no.

Aqui alguns exercícios :) #1 #2 #3 #4

 

 

 

Fontes: http://www.perineo.info/wordpress/tratamentos/exercicio-de-kegel/

http://perineo.net/conteudo/kegel.php

http://www.perineo.info/wordpress/incontinencia/prolapso/

Adele http://adeledoula.blogspot.com.br/2012/02/massagem-perineal-exercicios-para-o.html

http://adeledoula.blogspot.com.br/2013/01/episiotomia-mutilacao-genital-brasileira.html

http://drauziovarella.com.br/entrevistas-2/incontinencia-fecal-2/

http://perineo.net/conteudo/massagem-perineal.php

borboleta
Períneo, Preparo ao Parto

Exercícios para Fortalecimento Pélvico #4

Esse exercício achei bem tranquilo, fiz em casa sem o aparelho e gostei bastante!

O mais difícil é manter a tensão de 30%, se você não lembra como chegar lá clica aqui para rever :)

Tenho mais 5 exercícios para postar, que aumentam a intensidade e dificuldade gradativamente. Assine o feed do blog para não perder o próximo!

A Borboleta

 

Posição inicial: Deitada de barriga para cima com travesseiro possivelmente dobrado sob sua cabeça, quadril e joelho relaxados, baixos perto do chão:

1. Puxe o ar para preparar

2. Expire, abra o joelho direito para o lado lentamente (joelho esquerdo permanece orientada para o teto)

3. Inspire novamente, nessa posição

4. Expire enquanto o joelho direito fecha para cima

 

Figurativamente outro lado: Uma ponte móvel e sua base no lado oposto

 

Com que frequência? 5 vezes cada lado

 

Notas: No momento o que conta é, frações de segundo antes de abrir o joelho para o lado – ou fechá-lo novamente – sempre definir a tensão básica de 30% para que a pélvis permanece estável durante o movimento. Este exercício requer uma superfície firme.

 

Agora, com o EPI-NO Delphine Plus:

 

Rotina de exercícios:

 

  • Você insere a meio caminho balão vazio na vagina
  • Inflar o balão com calma, até sentir uma resistência mínima (dependendo do assoalho pélvico antecedentes lacuna do ponteiro entre 1 e 5)
  • Agora, a sequência de exercícios 1. a 4. como descrito acima
  • A agulha ponteiro na tensão básica de 30% vai se mover ligeiramente para cima. (Eles são apenas um nível 1 / 4-1 / 2)
  • O difícil é manter a agulha do ponteiro nesta posição fundamental de tensão enquanto o movimento executando.

 

Objetivo: Este exercício fortalece e sensibiliza os músculos do assoalho pélvico.

Plano de Parto

Um pouco de tudo: O Plano de Parto

Comecei esse mês na minha página Casa da Doula postagem semanal de vídeos respostas.

Funciona assim, eu pergunto, vocês me mandam até 5 perguntas sobre o assunto, se tudo conspirar a favor, no máximo em 7 dias posto o vídeo resposta. :)

Comecei falando sobre Plano de Parto, sou Super-blogueira-fazedora-de-vídeos  quebro bem um galho rs

O Plano de parto é uma ferramenta de empoderamento, onde você coloca em palavras tudo o que você quer que aconteça antes, durante e logo após o seu parto, desde a saída de casa até postura de equipe, posicionamento, ambiente…

Cada casal deve elaborar seu plano de parto de forma individual, pode e deve-se utilizar modelos como base, mas sempre questionar o que é relevante para você.

Depois de feito o Plano de parto, discuta com seu médico e antes das 37 semanas de gestação vá até o hospital (ou casa de parto/clinica) escolhido para o nascimento e questione sobre como você pode protocolar seu plano, tenha sempre em mãos 3 vias, uma para protocolar, uma para você entregar no momento da internação e uma terceira para manter contigo.

Mesmo que você (e/ou o casal) esteja super empoderada, a LEOA Parideira, é importante sim elaborar seu plano, para discutir e apresentar para sua equipe, mesmo em caso de partos domiciliares, assim cada um da equipe irá trabalhar para atender às suas necessidades específicas e não fazer o que cada um acredita ser o melhor (é algo muito subjetivo e particular).

A cesárea DEVE estar presente, afinal é uma cirurgia salvadora de vidas SIM e se for necessária durante o parto não vai causar tanto assombramento, pensar antes, definir limites e condutas, faz com que a experiencia seja melhor vivenciada.

 

Quer sugerir temas para outros vídeos? Mande para doula.samara@gmail.com :)