Browsing Tag

Parto Humanizado

sinais de trabalho de parto
Empoderamento, Trabalho de Parto

10 sinais que o TP finalmente começou

O parto não acontece de uma hora para outra, podemos passar dias e até semanas com falsos sinais.

Com ajuda de algumas mães, e um pouco de memória, fiz aqui  a lista dos TOP 10 sinais de que seu trabalho de parto realmente começou!

 

1: Intestino solto, costuma ser dos primeiros sinais, o corpo manda embora tudo o que não é necessário antes do trabalho de parto começar para valer

2: Você SABE, simplesmente SABE

3: Ondas de Frio e de calor intensas e repentinas

4: Pressão na pelve constante, como se “algo” empurrasse para baixo

5: Boca seca

6: Sono muito intenso

7: Perda de apetite

8: Perda de vontade de falar, a mulher costuma falar cada vez menos

9: Contrações com um minuto de duração e intervalos de 3 em 3 minutos

10: Perda de tampão mucoso

 

Impossível não se sentir ansiosa, ou bater aquele medinho do “é agora”, então busque ter por perto pessoas que te apoiem e que saibam como se comportar nesse momento tão especial.

Keep Calm and call your Doula  😉  

acredite
Empoderamento, Parto

Parto bom é parto “Loosho”

A escolha do parto normal respeitoso implica uma infinidades de fatores, principalmente relacionados aos valores e crenças pessoais de cada mulher.

Hoje, não vamos falar sobre isso.

Vou mostrar para vocês, porque nós, que já parimos, gostamos TANTO desse tal Parto Normal humanizado, ao ponto de falar para todos sobre o como é incrível.

É só seguir as imagens <3

Graças a D-eus
Parto, Plano de Parto

Animalizado sim, graças a D-eus!

Essa semana eu, como tantas outras pessoas, tive o desprazer de ler o texto de um senhor, onde ele sem o mínimo de pudor critica de forma inescrupulosa uma mulher e sua opção de parto.

Particularmente adoro críticas, costumam nos mostrar pontos  de vistas diferentes, nos fazem pensar, mas não nesse caso onde uma realidade paralela foi descrita de forma tendenciosa e fantasiosa.

A humanização do nascimento não representa um retorno romântico ao passado, nem uma desvalorização da tecnologia. Em vez disso, oferece uma via ecológica e sustentável para o futuro.” Ricardo Herbert Jones

O parto em questão era um Domiciliar Planejado assistido por Parteiras, que são as profissionais habilitadas para dar todo suporte técnico necessário, a mãe também contava com o apoio de Doulas, profissionais que como qualquer um que seja capaz de acessar o Google sabe que tem a função de dar suporte físico e emocional à parturiente mas não realizam nenhum procedimento clínico, ou seja não realizam parto.

Essa é a principal diferença de um parto domiciliar planejado, “o plano B” existe, uma equipe habilitada para assistência existe, e principalmente, embasamento cientifico existe.

Acredito que apenas por ignorância sobre o assunto, o senhor que escreveu sobre esse caso, afirma que “abrem mão de tudo que a humanidade desenvolveu para segurança de mãe e bebê”.  Uma pena que esse senhor, abra mão de usar seu senso crítico, seus muitos neurônios e o mínimo de boa vontade para pesquisar sobre o que escreve. A disponibilidade da equipe, comentários descabidos sobre o peso da parturiente, não vou me dar ao trabalho de comentar pois sensacionalismo não é meu forte, vou focar aqui no parto.

Nós, da humanização gostamos disso, pesquisa, evidencias científicas, dados atualizados. Não somos do time da preguiça e do “já que tá, que vá”.

O parto, ainda nas palavras do Dr Ric Jones, envolve as três coisas mais temidas na humanidade: vida, morte e sexualidade. É um processo fisiológico, e como tudo que é natural, não tem regras inflexíveis, cada caso pode e deve ser avaliado individualmente. Por isso a assistência de profissionais habilitados é fundamental.

Alguém completamente leigo realmente se assusta. Somos criados acreditando que sangue é sinal de morte, gritos sinal de sofrimento e mulher é frágil e sensível como as pétalas de uma flor.

Sangue é vida, gritos são libertadores e mulheres são donas de uma força visceral que só descobrem parindo, e gostam MUITO de conhecer essa força. Relatos e imagens de parto como o dessa mulher são importantes, representatividade importa, o parto dela importa. E sua bebê passa muito bem obrigada, é linda e muito saudável.

 

Que tal pontuar os descabimentos daquele texto animalizado e levar um pouco de unção baseada em evidencias científicas atualizadas?

 

-Episiotomia, trata-se de um corte realizado no períneo, àrea entre vagina e anus, em sentido determinado, podendo alcançar desde a mucosa até a musculatura do assoalho pélvico, não existe nenhuma evidencia que seja um procedimento necessário ou que proporcione qualquer benefício à parturiente ou ao bebê.

-Mecônio, primeiro cocô do bebê, comum estar presente em gestações a termo, pode ser encontrado em diferentes quantidades. A quantidade, espessura e vitalidade do bebê, evolução do parto, entre outros fatores são monitorados e avaliados para afirmar a viabilidade ou não do parto normal ou se existe necessidade de cesárea.

-Sobre médicos, contamos nos país com um índice superior à 80% de cesáreas por ano, número muito maior que os 15% recomendados pela OMS. Nossos médicos são muito bons, sim, mas talvez, essa falta de atualização na área, falta de prática na assistência à partos normais naturais, nenhuma busca por melhoria na assistência oferecida, fazem com que muitos fiquem a quem de acompanhar um nascimento respeitando a autonomia da mulher e seguindo todas as diretrizes técnicas necessárias para uma assistência de qualidade.

Para nossa alegria, a cada dia mais e mais médicos buscam por atualização, a pedido de… é das mulheres.

 

D-eus abençoe as evidencias cientificas!

 

Fontes:

Sobre Episiotomia:http://estudamelania.blogspot.com.br/2015/07/serie-videos-numero-1-episiotomia.html

Sobre taxa de transferência: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0080-62342013000100002

Capa
Empoderamento, Parto, Plano de Parto

Vamos construir o parto Real?

Ainda na série “experiencias na internê” em Maio eu estava animadíssima na pegada de video-resposta sobre as coisas.

Tirando o fato de eu ser bem ruim na produção de vídeos, esse foi um dos temas mais legais e acabou sento o start para que eu desenvolvesse um exercício para elaboração personalizada do plano de parto.

O que acaba sendo uma grande redundância, todo plano de parto deveria ser elaborado de forma única e exclusiva, mas sei também que as vezes é mais fácil copiar aqui e colar alí… é? É sim!

O parto acontece apenas em algumas horas, sim é verdade, também é verdade que durante essas horas TUDO NO MUNDO pode acontecer. Desde a aparição do segundo Sol até uma invasão apocalítica zumbi.

Vale a pena se dedicar algumas horas, sentar e ir visualizando desde o inicio do trabalho de parto até o retorno para casa depois do nascimento.  Em que momento quer ir para o hospital, o que gostaria de comer, músicas que quer ouvir, quem quer ter por perto….

Na época perguntaram também se quem está super empoderada com equipe 5 estrelas humanizada também precisa fazer o plano de parto. SIM, faça sim.

Mesmo dentro de uma equipe humanizada cada profissional irá agir como ele acredita ser melhor para a parturiente, se ela não pontuar claramente suas vontades e desejos, isso pode gerar uma profunda decepção com a equipe posteriormente.

Confiram o vídeo aqui, que apesar de não ser digno de uma produção de Steven Spielberg está recheado de informações boas.

E aqui, tem o exercício que criei e desenvolvi durante um curso em Itapetininga-SP :)

São perguntas simples, mas que vão te ajudar lá no final a visualizar com o que você precisa se preocupar e o que pode fazer para que não se torne um fator de tensão real no parto.

Responda item a item e no quaro final coloque os pontos principais levantados,com base nesse quadro poderá fazer seu plano de parto de forma bem mais consciente.

Discutir com seu acompanhante (quando tiver) é sempre importante, tanto para aliviar a tensão que alguns questionamentos poderão provocar quanto para trazer o outro junto com você para dentro do parto Real.

 

 

**Para saber detalhes sobre direito à assistência humanizada no SUS consulte a lei 15.759 (de 25/03/2015) http://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/lei/2015/lei-15759-25.03.2015.html

Sagrado Divino
Empoderamento, Trabalho de Parto

Faça de suas palavras pequenas bênçãos

Agradeça às coisas boas e importantes que acontecem na vida, coisas simples como uma refeição saborosa, uma alegria repentina, um encontro acolhedor. Faça isso todos os dias.

Perceba que seus dias ficarão mais leves quando passar valorizar o que é vivido ao invés de focar no que te faltava. A vida fica mais fluída.

Prepare refeições, colocando em cada panela o desejo de que quem dali se alimente, sacie corpo e alma.

Faça de suas palavras pequenas bênçãos

E do seu toque a extensão do Divino,

Pele, carne, ossos e fluídos.

Apenas os mistérios sabem o porquê, não existe momento em vida mais próximo do Divino do que ao parir seu filho.

Quando sua hora chegar, a grande hora de renascer em vida, permita fazer do seu corpo a morada DELE, entregue seus medos, entregue suas dúvidas, entregue suas angústias e deixe agir a força  da vida que pulsa em seu ventre e alma. Confia, entrega e aceita.

“Que seja feita Sua vontade, assim na terra como no céu” 

Unimed Itapetininga
Doula, Parto, Plano de Parto, Preparo ao Parto, Trabalho de Parto

Unimed Itapetininga – SIM ao PN digno

Unimed Itapetininga, diz sim ao parto normal digno e é referência Brasil em redução de numero de cesáreas desnecessárias.

Não é ironia, nem título “pega clique”, como ativista e Doula tenho acompanhado de perto as transformações na assistência oferecida à gestante dentro do hospital-maternidade Unimed de Itapetininga.

De acordo com reportagem concedida à TV Tem de Itapetininga, desde a implantação do Projeto Nascer (Projeto de estímulo ao parto normal iniciado na unidade em Março-2015) até o mês de Agosto-2015 as taxas de cesárea caíram de 95%  para 65%. Ainda longe dos 15% recomendados pela OMS porém, um grande marco dentro de uma instituição de saúde suplementar particular.

 

O que mudou?

  • Plantonistas

A partir da 36 semana de gestação todas as parturientes passam a ser atendidas no hospital-maternidade, cada consulta com um dos obstetras plantonistas. Dessa forma, podem conhecer todos antes da data prevista para o nascimento, a qualquer momento que precisem de assistência qualificada terão um médico à disposição dentro da unidade.

  • Curso para Casais com presença de Doula

Só acredito porque a Doula em questão sou eu rs, a convite da diretoria da unidade Itapetininga, ofereço em um encontro de 3 horas orientações sobre sinais de trabalho de parto, como aliviar as dores do trabalho de parto e (minha parte preferida) orientações sobre o Plano de Parto.

  • Plano de Parto

Todos os casais que participam do curso recebem um Plano de Parto básico desenvolvido pela instituição, com todas as recomendações da ANS, para livre escolha da parturiente.  Assim que dá entrada na maternidade o plano é entregue à Enfermeira Obstetra responsável e seguido por toda equipe envolvida. Em caso de necessidade de intervenções as parturientes são consultadas.

  • Acompanhamento contínuo de Enfermeiras Obstetras/Obstetrizes altamente qualificadas

Todas as parturientes que desejam o parto normal são avaliadas por um médico obstetra, plantonista, e em seguida permanecem sob cuidado contínuo das Enfermeiras Obstetras. Todas com formação e vivencia direcionada a partos normais humanizados, ou seja, respeitam os desejos e vontades da parturiente sem perder o acompanhamento clínico imprescindível.

  • Liberdade

De  movimentação durante todo o trabalho de parto, alimentação, consumo de líquidos, de uso de chuveiro, bola suiça e banqueta.

 

Semana passada, pude acompanhar uma gestante, que pariu de forma linda seu bebê, na banqueta.

Sem oxitocina sintética de rotina.

Sem episiotomia de rotina.

Sem nenhum tipo de violência, verbal, emocional ou física.

Isso, acredito, ser o básico. Toda mulher deveria ter o direito de viver isso no dia do nascimento do seu bebê, porém infelizmente está muito longe de ser a realidade em grande parte do nosso país.

Meus parabéns à Unimed Itapetininga por essa transformação, apesar da resistência, tiveram coragem em tornar real a possibilidade de um parto digno para toda mulher.

“Para mudar o mundo, é preciso primeiro mudar a forma de nascer”, sim, estamos fazendo nossa parte para um mundo melhor.