Browsing Tag

Períneo

pelvis
Parto, Trabalho de Parto

Moça da bacia larga, moça da bacia estreita

Eu a vida toda acreditei que nossa pélvis (a bacia) tivesse um único formato, a passagem seria redondinha e pronto, tudo certo.

Você não imagina o tamanho dos meus olhos quando Gail apresentou na sua palestra do Siaparto 4 possíveis formas da pélvis. Não uma, não duas, ela não chegou com toda sua simpatia e dividiu as mulheres em “boas parideiras” ou não.  Q-U-A-T-RO formas possíveis.

 

formatos da passagem da pelve

Primeira coisa que me perguntei foi “E aí, qual é a forma melhor?” Afinal a vida toda ouvi, que existe sim quem é boa e quem é ruim pra coisa.  Mas nem precisei guardar para mim isso, logo em seguida, com um sorriso largo ela explicou:

Não existe formato melhor ou pior, cada formato é único, como é único também cada parto. A questão principal é lembrar que cada contração é importante, todo tempo é importante para que o bebê possa girar e se encaixar perfeitamente na passagem da mãe. As vezes o parto demora porque o bebê está ali, apenas esperando uma boa posição para se ajeitar e nascer.

Ok, tive um momento “Maísa” e meu mundo caiu, se o seu também, continue a leitura porque tudo que é bom pode ainda melhorar.

A pélvis não é um espaço aberto, vazio, oco. Você pode ter uma pelve enorme e ter um trabalho de parto longo, ou uma pelve mais estreita e um trabalho de parto rápido. Tudo graças ao relaxamento ou tensão muscular.

pelvis com musculos

A pélvis é toda recoberta por músculos (a MAP) que aliás já falamos bastante deles aqui e quanto mais relaxados esses músculos estiverem durante o trabalho de parto mais fácil será para o bebê se ajustar, aumentará a eficiência das contrações e  a abertura da passagem, consequentemente vai tornar o parto mais fácil.

Então hoje, o que eu espero que você guarde dentro do seu coração é:

O parto vai durar o tempo necessário

Cada contração é importante

Quanto mais relaxada você estiver, melhor

 

A cada dia ainda me surpreendo em como o corpo funciona de forma perfeita e coordenada.. incrível não é?

Quarta vamos falar aqui no blog mais sobre pelve, musculatura e movimentação, dicas da Sam para um trabalho de parto fluído.

 

Bjo grande e inté

 

 

 

 

 

incontinencia-urinaria-bexiga-hiperativa
Períneo

Ihhh escapou!

Bem, lá vou eu falar sobre mim, para iniciar um texto… mas não vejo outra forma de dar esse ponta pé inicial.

Engravidei, engordei mais de 30kg, pari, não tive laceração (uhú períneo integro!) e depois de dois anos cheguei a 66kg, meu menor peso em uns 7 anos acho.

Músculos que compõem o chamado "oito do assoalho pélvico"

Músculos que compõem o chamado “oito do assoalho pélvico”

Mas, junto com os ossos, outras coisas apareceram. Volta e meia fazia xixi na calça. Tossir era tenso, na primeira vontadezinha de xixi tinha que sair correndo para o banheiro.

Gente, sou mulher, tenho quase 30 anos… quando literalmente molhei minha calça jeans queria sentar e chorar igual criança, de vergonha, desespero…

Passado o dramalhão, fui pesquisar sobre, busquei ajuda profissional porque jurava que o problema era seríssimo e irreversível.

Estava errada.

Incontinência (urinária e fecal) é muito mais comum do que imaginamos, mas por motivos óbvios pouco se fala sobre.

É uma questão de saúde, tanto para homens quanto mulheres.

A eliminação da urina é controlada pelo sistema nervoso autônomo, mas pode ser comprometida nas seguintes situações:

* Comprometimento da musculatura dos esfíncteres ou do assoalho pélvico; ( ex : Episiotomia. Após feito o corte na vagina da mulher no momento do nascimento do bebê, é necessário reparar os danos à área. A Episiorrafia é a sutura da Episiotomia. É muito difícil estabelecer o tamanho normal de uma Episiorrafia, já que o tamanho da Episiotomia pode ser bastante variável.)

* Gravidez e parto;

Episiotomia (corte) e Episiorrafia (costura, pontos) no músculo perineal

Episiotomia (corte) e Episiorrafia (costura, pontos) no músculo perineal

* Tumores malignos e benignos;

* Doenças que comprimem a bexiga;

* Obesidade;

* Tosse crônica dos fumantes;

* Quadros pulmonares obstrutivos que geram pressão abdominal;

* Bexigas hiperativas que contraem independentemente da vontade do portador;

* Procedimentos cirúrgicos ou irradiação que lesem os nervos do esfíncter masculino.

*Constipação intestinal.

*Enfraquecimento muscular causado perda da enervação que ocorre com a idade (a partir de 40 anos)

No meu caso, acredito que o efeito sanfona forte aliado com a falta de exercícios específicos foram os determinantes para a temida Flacidez.

Os músculos do assoalho pélvico são os responsáveis pela sustentação da uretra, a vagina e o ânus, são também conhecidos como “músculos de Kegel”. Eles foram detalhados pela primeira vez pelo médico Arnold Kegel em 1948, um ginecologista que desenvolveu exercícios para corrigir a frouxidão vaginal sem cirurgia. A prática dos exercícios de Kegel ou Cinesioterapia previne e recupera o tônus muscular, é o fim da incontinência e *prolapsos, além de melhora significativa na vida sexual, há relatos de mulheres que após os exercícios sentiram orgasmos mais intensos e até que pela primeira vez os sentiram.

Eu particularmente, em um mês fazendo exercícios de Kegel já estava feliz da vida!

1-    Já nas duas primeiras semanas não tinha medo de tossir

2-    Com 3 semanas, podia sentir vontade de fazer xixi sem ter que correr imediatamente ao banheiro

3-    Na 4 semana fiz sexo…gente! Que diferença!!!! Prazer muito mais intenso, muito mais prazeroso!

 

Importante: Toda mulher a partir dos 18 anos de idade deve exercitar constantemente sua MAP (musculatura do Assoalho Pélvico) mesmo que apenas com os Exercícios de Kegel, para que possam ser prevenidos prolapsos genitais ou incontinências urinárias, bem como gestação e parto mais tranquilos e seguros.

 

Informações que vão mudar sua vida (ou não…)

Esqueleto da região do períneo, fechado pela musculatura  do assoalho pélvico (MAP). Esta abertura é o canal de parto

Esqueleto da região do períneo, fechado pela musculatura
do assoalho pélvico (MAP). Esta abertura é o canal de parto

 

1: Sete em cada dez mulheres não consegue contrair sua MAP (Musculatura do Assoalho Pélvico) Faça o teste clicando aqui

 

2: A MAP é responsável pela pressão intravaginal sentida tanto pela mulher quanto pelo parceiro durante o ato sexual. (Apenas os 3cm da entrada da vagina podem ser contraídos por vontade própria)

 

Os exercícios são bem simples e podem ser feitos em qualquer lugar, você pode recorrer a uma Doula e em casos mais severos um bom fisioterapeuta perineal é essencial.

Os exercícios são bons para:

  • Auxilia na recuperação pós parto.
  • Prepara a musculatura para o parto
  • Prepara o períneo para eventuais gravidezes futuras.
  • Previne a incontinência urinária.
  • Previne o prolapso genital (descida do útero, da vagina, da bexiga ou o reto).
  • Permite usufruir ao máximo a vida sexual.

*Prolapso é quando órgãos saem do seu lugar correto, devido a falta de sustentação muscular.

Gestantes podem preparar a MAP com Kegel, Massagens, Hidratação (com óleo de amêndoas ou de semente de uva), Yôga, Pilates e com o uso do Epi-no.

Aqui alguns exercícios :) #1 #2 #3 #4

 

 

 

Fontes: http://www.perineo.info/wordpress/tratamentos/exercicio-de-kegel/

http://perineo.net/conteudo/kegel.php

http://www.perineo.info/wordpress/incontinencia/prolapso/

Adele http://adeledoula.blogspot.com.br/2012/02/massagem-perineal-exercicios-para-o.html

http://adeledoula.blogspot.com.br/2013/01/episiotomia-mutilacao-genital-brasileira.html

http://drauziovarella.com.br/entrevistas-2/incontinencia-fecal-2/

http://perineo.net/conteudo/massagem-perineal.php

borboleta
Períneo, Preparo ao Parto

Exercícios para Fortalecimento Pélvico #4

Esse exercício achei bem tranquilo, fiz em casa sem o aparelho e gostei bastante!

O mais difícil é manter a tensão de 30%, se você não lembra como chegar lá clica aqui para rever :)

Tenho mais 5 exercícios para postar, que aumentam a intensidade e dificuldade gradativamente. Assine o feed do blog para não perder o próximo!

A Borboleta

 

Posição inicial: Deitada de barriga para cima com travesseiro possivelmente dobrado sob sua cabeça, quadril e joelho relaxados, baixos perto do chão:

1. Puxe o ar para preparar

2. Expire, abra o joelho direito para o lado lentamente (joelho esquerdo permanece orientada para o teto)

3. Inspire novamente, nessa posição

4. Expire enquanto o joelho direito fecha para cima

 

Figurativamente outro lado: Uma ponte móvel e sua base no lado oposto

 

Com que frequência? 5 vezes cada lado

 

Notas: No momento o que conta é, frações de segundo antes de abrir o joelho para o lado – ou fechá-lo novamente – sempre definir a tensão básica de 30% para que a pélvis permanece estável durante o movimento. Este exercício requer uma superfície firme.

 

Agora, com o EPI-NO Delphine Plus:

 

Rotina de exercícios:

 

  • Você insere a meio caminho balão vazio na vagina
  • Inflar o balão com calma, até sentir uma resistência mínima (dependendo do assoalho pélvico antecedentes lacuna do ponteiro entre 1 e 5)
  • Agora, a sequência de exercícios 1. a 4. como descrito acima
  • A agulha ponteiro na tensão básica de 30% vai se mover ligeiramente para cima. (Eles são apenas um nível 1 / 4-1 / 2)
  • O difícil é manter a agulha do ponteiro nesta posição fundamental de tensão enquanto o movimento executando.

 

Objetivo: Este exercício fortalece e sensibiliza os músculos do assoalho pélvico.

elevator-buttons1
Preparo ao Parto

Exercícios para Fortalecimento Pélvico #3

Se está lendo aqui, já seguiu as orientações dos outros dois posts, certo?

Que bom que esta gostando, vimos até aqui

  • Como realizar os exercícios (orientações básicas)
  • Identificar seu assoalho pélvico,
  • Identificação dos movimentos diafragma
  • A melhorar sua respiração
  • Exercício básico de fortalecimento, contração e relaxamento.

Você pode fazer os exercícios em séries seguidas (1, 2, 3…) ou fazer apenas um , durante uma semana e ir evoluindo conforme se sinta pronta e confortável.

*Caso sinta dor em decorrencia dos exercícios pare e procure seu médico.

**Lembre de sempre seguir as orientações do primeiro post da série.

 

O Elevador -encontrando a tensão ideal de 30%

 

Posição inicial: Deitada de barriga para cima, braços e pernas parelelos levemente afastados do corpo, possivelmente travesseiro sob sua cabeça

Rotina de exercícios:

1. Tomar uma respiração profunda

2. Lentamente, tencionar o assoalho pélvico e os músculos abdominais ao expirar numerando cada tensão a mais de 10, mais e mais, então 10-20 – 30 – 40 – 50 – 60 – para 70 – 80 – 90-100 (Como um elevador subindo do térreo para o 10 andar)

3. Lentamente, o assoalho pélvico e os músculos abdominais relaxarão com a inalação em incrementos de 10, mais e mais, para 90-80 – 70-60 – 50-40 e parar em 30

 

Continue a respirar normalmente e percebe a tensão básica de 30% deliberadamente. Perceba e guarde “a sensação de 30%, de modo que você sempre pode recuperá-la.

  • Você também pode se levantar e caminhar ao redor com este novo sentimento. Compare também com 0% de ativação muscular.

Figurativamente: Elevador vai para o 10º andar e desce para o 3º andar

Com que frequência? 3-5 vezes

 

Nota:

O enrijecer os músculos lentamente será mais fácil do que relaxar lentamente. Então praticar calmamente algumas vezes até que você tenha dominado o lento músculo-afrouxamento.

 

Agora, com o EPI-NO Delphine Plus:

Rotina de exercícios:

  •  Você insere a meio caminho balão vazio na vagina
  •  Infle o balão com calma, até sentir uma resistência mínima (dependendo do assoalho pélvico o ponteiro ficará entre entre 1 e 5)
  • Agora, repita a sequência de exercícios 1. a 4. como descrito acima
  • A agulha ponteiro estará na tensão “de 0 a 100″ em média 1-3

 Mova-se! (Espere em nenhum caso 10 tempos sem exercitar, isso pode fazer com que o corpo “se esqueça” da tensão ideal)

Objetivo: Neste exercício é explorar sobre como agradável e seguro  se sente uma tensão básica de 30%. A tensão dos músculos do assoalho pélvico deve ser de cerca de 30% ativo sempre (ou seja, sentado, em pé ou a caminhar). Você vai sentir que a atividade muscular de 30% não é muito e não é extenuante. Registre-se como melhora a sua postura e mantem sua aparência no ambiente.

Decúbito dorsal
Preparo ao Parto

Exercícios para Fortalecimento Pélvico #2

No post anterior você aprendeu:

  • Como realizar os exercícios (orientações básicas)  antes do parto
  • Identificar seu assoalho pélvico,
  • Identificação dos movimentos diafragma
  • A melhorar sua respiração

Vamos agora dar continuidade aos exercícios. Lembre sempre de seguir as orientações iniciais do primeiro post.

 

1.    Treinamento do assoalho pélvico

Posição inicial: Deite-se em decúbito dorsal (barriga para cima) com vários travesseiros sob a cabeça e o torso, mais tarde você pode realizar este exercício em todas as outras posições.

Rotina de exercícios: Contraia os músculos do assoalho pélvico e mantenha, segure por 10-15 segundos a tensão.

Figurativamente: Segurar o xixi e soltar

 

Agora com EPI NO Delphine Plus:

 

Posição inicial: Deite-se em decúbito dorsal (barriga para cima) com vários travesseiros sob a cabeça e o torso, inserir o balão sem ar a meio caminho na vagina

 

Rotina de exercícios:

  • Inflar balão até sentir uma resistência mínima (mulheres sem filhos podem sentir essa resistência já em “1”, enquanto as mulheres após o parto, só é possível em “3-5″ se sentir).
  • Agora tencione os músculos do assoalho pélvico ( aperte o balão), a agulha do ponteiro irá para um nível (por exemplo, “1” para “2”), tente manter ponteiro lá (se possível, sem variações) segurar por 10-15 segundos.
  • Inspire profundamente e relaxe com a próxima exalação completa, o assoalho pélvico novamente relaxa completamente; A agulha ponteiro cai geralmente na fase em que está para a que você começou (por exemplo, de “2” para “1”)
  • Enquanto relaxa seus músculos do assoalho pélvico bombeie ar no balão um passo maior (por exemplo, de “1” para “2”)
  •  Repita os passos 2 a 4 em duas séries

Figurativamente: espremer um limão

 

Com que frequência? Após a 1 passagem faça uma pequena pausa, em seguida, repetir toda a série mais 2 vezes (com novamente um curto intervalo entre a segunda e terceira passagem)

Objetivo: Enrijecer de forma consciente e relaxante o assoalho pélvico, assim você irá adquirir, ao mesmo tempo a musculatura poderosa e flexível.

 

 

epino
Preparo ao Parto

Exercícios para Fortalecimento Pélvico #1

Olá!

Essa semana recebi em casa meu Epi-no, para quem não sabe se trata de um aparelho que auxilia no preparo do assoalho pélvico antes do parto normal e depois do parto é muito útil para fortalecimento da musculatura e tudo voltar ainda melhor para o antigo lugar.

O manual de orientações dos exercícios veio em Alemão :( mas aos poucos estou traduzindo e postarei aqui em partes os exercícios de lá.

“Poxa Sá, sacanagem, só dá para fazer os exercícios com o aparelho?”

Não (EBA!) Todos os exercícios podem ser feitos com e sem o Epi-no, e são recomentados não apenas para gestantes, toda mulher pode e deve fortalecer seu assoalho pélvico, esses exercícios podem ajudar com problemas como incontinência urinária, incontinência fecal, prolapsos e outros.

Experimente fazer todos os dias, por uma semana e depois me conte a diferença, esses exercícios aparentemente bobos podem mudar vidas.

*Em casos de incontinência intensa, um fisioterapeuta perineal deve ser consultado, ele irá fazer a avaliação perineal e orientar os exercícios especificamente para você.

**Caso sinta dor relacionada ao exercício pare, esse não é o objetivo.

 

Antes de começar a se exercitar …

• Ler a descrição do exercício para melhorar a compreensão de primeira.

• Familiarizar-se com o manuseamento do aparelho; praticar diversas vezes com uma mão bombear o balão com calma e, em seguida, o deixar o ar sair novamente

• Garantir que terá momentos de privacidade e calma

• lavar as mãos

• Tome um momento para instruções de respiração antes de respirar e exercício de conexão

• Os exercícios são classificados por dificuldade crescente; recomendamos portanto, começando a praticar nessa ordem.

• Você deve se exercitar com o balão intra-vaginal (na vagina) apenas quando lhe apetecer; o assoalho pélvico é uma área do corpo muito sensível; disciplina exagerada não é apropriado aqui; se você tiver o seu período ou uma infecção deve fazer uma pausa no treinamento com o balão. Você pode fazer ainda a programação sem EPI-NO

Usando Delphine Plus ou dispositivo para aplicação feedback externo.

• Muito importante: Nunca inflar o balão para que você sinta dor!

• Para a dor resultado de exercícios, consulte o seu médico

• Os músculos do assoalho pélvico são constituídos de fibras musculares predominantemente lentos. As fibras musculares desse tipo são melhor se treinadas pela baixa resistência.

Respiração

O diafragma é o músculo mais importante respiração. Ela abrange, como uma cúpula de vísceras abdominais, e forma a interface entre a cavidade abdominal e cavidade toráxica.

O diafragma e os músculos do pavimento pélvico são ligados uns aos outros através de bainhas de tecido conjuntivo da cavidade abdominal, conhecido como painéis de instrumentos, como duas telas suspensas paralelas. Portanto, uma respiração saudável para os músculos do assoalho pélvico é muito importante.

Se os músculos do assoalho pélvico e abdominal estão completamente relaxados, acontece na respiração seguinte:

Com inspiração reduz o diafragma e pressiona os órgãos abdominais para baixo sem travão em que também reduz o assoalho pélvico. Com a expiração, o diafragma se move para cima mais uma vez, a pressão exercida sobre os órgãos abdominais e, assim, diminui o pavimento pélvico também movido ligeiramente para trás para cima.

Essa técnica de respiração é chamada respiração abdominal. Ele fornece o caminho para uma espécie de “massagem nos órgãos” e é importante para o relaxamento. Enquanto em pé, sentado ou caminhando a respiração abdominal é único, porém inadequados como a pelve e coluna lombar requerem uma tensão de aproximadamente 30% de base para a estabilização ótima.

Para saber a tensão de base de 30% pode ser encontrada na parte posterior do exercício, uma guia especial – “De 0 a 100 – encontrar a tensão de base de 30%”.

 

Exercícios de percepção:

O movimento do diafragma você pode sentir mais fácil se você colocar suas mãos sobre as costelas inferiores enquanto respira.

A movimentação do assoalho pélvico, você vai encontrar quando você coloca facilmente as pontas dos dedos de uma das mãos na região do períneo entre o ânus e a vagina durante respiração ofegante.

Respiração saudável, o que também permite uma boa estabilização segmentar, atinge todos os três espaços de respiração: 1/3 na região abdominal, 1/3 na região das costelas inferiores, 1/3 nos picos pulmonares superiores. A fim de alcançar um melhor acesso a essa respiração saudável, é muito útil para controlar o espaço e tempo de cada respiração.

Respiração tórax lateral, ou seja a respiração na área das costelas inferiores, é particularmente importante porque muitas vezes um défice de mobilidade das nervuras (e os músculos que ligam as nervuras para o outro) exige especial atenção aqui.

Exercício Respiratório:

A melhor maneira de praticar a respiração artificial de diferentes espaços de respiração em decúbito dorsal, tocando com as mãos sobre os locais apropriados:

1. Respiração abdominal: Toque entre o osso púbico e o umbigo. O abdômen deve subir com a inspiração e diminui com a expiração.

2. Respiração tórax Lateral contato com ambas as mãos sobre as costelas inferiores. As costelas devem ser largas com a inspiração para o lado e ao expirar inferior (como um guarda-sol que abre e fecha).

3. Ápices respiração tocando o esterno, O esterno deve ser levantado com a inspiração e diminui com a expiração.

A conclusão deste exercício é a respiração em todas as três áreas com um a respiração: 1/3 estômago, 1/3 tórax lateral e 1/3 picos pulmonares.

Em seguida, expire completamente.

Uma vez que as fibras do músculo diafragma são perfeitamente esticadas na fase de respiração, para fora completa, é importante não negligenciar a exalação. Tente portanto, a exalar um pouco mais do que você precisava respirar.

A respiração consciente aprofundada pode facilmente causar-lhe a hiperventilação (ou seja, com muito oxigênio ficar tonta). Para evitar que isso aconteça, insira repetidamente pausas, onde você respira normalmente.