Browsing Tag

Pós Parto

frio
Maternagem

Meu bebê gripou, let it go

Dificilmente um bebê que mama no peito vai adoecer gravemente, porém resfriados e tosses são muito comuns, ainda mais com mudanças bruscas de temperatura. Mesmo assim a recuperação costuma ser muito rápida. Os bebês nascem sem sistema imunológico formado, por isso o aleitamento materno é tão importante nos primeiros seis meses onde recebem todos anticorpos maternos e depois enquanto desenvolvem e fortalecem o seu próprio sistema.

Ainda em casa o bebê pode ser cuidado com coisas bem simples, que parecem mais pequenos carinhos em maioria.

  • Amamentação

Vale repetir sempre, leite materno é o melhore remédio, ofereça o peito em livre demanda, ou seja, sempre que o bebê pedir. Mesmo que pelo desconforto causado pela doença ele mame pouco por vez se manterá alimentado e hidratado.

 

  •  Lavar o nariz com soro fisiológico

De todos é o que os bebês menos gostam, e o que mais ajuda a limpar as vias superiores de muco e corpos estranhos. Pode ser feito antes de cada mamada ou todas as vezes que o nariz do bebê parecer obstruído.

Pode ser aplicado com spray, mas é importante lavar uma narina de cada vez e dar um tempinho entre uma e outra.

 

  • Banho de vapor, recomendado antes do sono

É uma alternativa à inalação,  pode ser em um ambiente vaporizado (como o banheiro quente) ou colocar ao lado da cama uma bacia com agua quente, de forma que o bebê respire o vapor.

Orégano e folhas de hortelã podem ser colocadas na água, o primeiro é tem propriedades antissépticas e anti-inflamatórias já a hortelã ajuda no relaxamento e auxilia no sono.

 

  • Tapotagem

Com o bebe deitado de bruços no colo e sempre com o rostinho livre para respirar, deixe a mão em formato de concha e dê pequenos “tapinhas” nas costas do bebê, a intenção é gerar vibração e essa auxiliar na saída do muco acumulado.

 

Gostou das dicas aqui? Conta pra gente, o que você costuma fazer em casa para cuidar do seu pequeno?

Absorventes Refrescantes
Receitas Naturais

Cuidados pós-parto Absorventes Refrescantes

Conversando em um grupo incrível de “índias parideiras” onde indicaram essa receita para pós-parto e que pode também ser utilizada antes, em caso de varizes e hemorroidas.

Não tenho certeza da primeira pessoa que a inventou, se você sabe, por favor me informe para que eu dê os devidos créditos.
Esses absorventes podem ser preparados antes ou após o parto. Serão congelados e mantidos no freezer até seu uso, um a um. Nenhum dos ingredientes é essencial. Se não conseguir um deles, simplesmente retire essa parte da receita.
Coloque uma panela com 1,5 litro de água para ferver. Coloque 1 xícara de chá de casca de barbatimão e deixe ferver por 15 minutos.

Acrescente:

– 2 colheres de sopa de flor de arnica
– 2 colheres de sopa de flor de calêndula
– 2 colheres de sopa de flor de camomila
Deixe ferver por mais 2 minutos e desligue o fogo. Se preferir usar Tintura de Arnica em vez da flor, acrescente nesse momento 1 colher de sopa da tintura.

Abafe até esfriar e  Coe. 

Com uma tesoura previamente fervida por 15 minutos corte 10 absorventes pós parto na metade para que fiquem mais curtos.

Sobre cada absorvente espalhe, a partir do centro, 1 xícara de café do chá resfriado. Se conseguir babosa, espalhe uma colher de chá de seu gel sobre cada absorvente. Coloque os absorventes para congelar em uma bandeja ou forma limpa. Depois de congelados, coloque-os num saco plástico limpo e feche. Deixe no congelador.

Para utilizá-los, tire do congelador e aguarde alguns minutos .

Após o parto:  vá usando esses absorventes a cada 3 ou 4 horas, ou sempre que estiver sentindo incômodo ou ardência.

Deixe o absorvente em contato com o períneo e vulva por aproximadamente 30 a 60 minutos. Depois jogue fora e troque por um absorvente seco até a hora de usar outro absorvente refrescante.

Se acabarem os absorventes prontos, pode fazer mais. Interrompa o uso caso sinta algum desconforto, alergia, coceira, etc

Vem acompanhar também no facebook :) https://www.facebook.com/casadadoula

incontinencia-urinaria-bexiga-hiperativa
Períneo

Ihhh escapou!

Bem, lá vou eu falar sobre mim, para iniciar um texto… mas não vejo outra forma de dar esse ponta pé inicial.

Engravidei, engordei mais de 30kg, pari, não tive laceração (uhú períneo integro!) e depois de dois anos cheguei a 66kg, meu menor peso em uns 7 anos acho.

Músculos que compõem o chamado "oito do assoalho pélvico"

Músculos que compõem o chamado “oito do assoalho pélvico”

Mas, junto com os ossos, outras coisas apareceram. Volta e meia fazia xixi na calça. Tossir era tenso, na primeira vontadezinha de xixi tinha que sair correndo para o banheiro.

Gente, sou mulher, tenho quase 30 anos… quando literalmente molhei minha calça jeans queria sentar e chorar igual criança, de vergonha, desespero…

Passado o dramalhão, fui pesquisar sobre, busquei ajuda profissional porque jurava que o problema era seríssimo e irreversível.

Estava errada.

Incontinência (urinária e fecal) é muito mais comum do que imaginamos, mas por motivos óbvios pouco se fala sobre.

É uma questão de saúde, tanto para homens quanto mulheres.

A eliminação da urina é controlada pelo sistema nervoso autônomo, mas pode ser comprometida nas seguintes situações:

* Comprometimento da musculatura dos esfíncteres ou do assoalho pélvico; ( ex : Episiotomia. Após feito o corte na vagina da mulher no momento do nascimento do bebê, é necessário reparar os danos à área. A Episiorrafia é a sutura da Episiotomia. É muito difícil estabelecer o tamanho normal de uma Episiorrafia, já que o tamanho da Episiotomia pode ser bastante variável.)

* Gravidez e parto;

Episiotomia (corte) e Episiorrafia (costura, pontos) no músculo perineal

Episiotomia (corte) e Episiorrafia (costura, pontos) no músculo perineal

* Tumores malignos e benignos;

* Doenças que comprimem a bexiga;

* Obesidade;

* Tosse crônica dos fumantes;

* Quadros pulmonares obstrutivos que geram pressão abdominal;

* Bexigas hiperativas que contraem independentemente da vontade do portador;

* Procedimentos cirúrgicos ou irradiação que lesem os nervos do esfíncter masculino.

*Constipação intestinal.

*Enfraquecimento muscular causado perda da enervação que ocorre com a idade (a partir de 40 anos)

No meu caso, acredito que o efeito sanfona forte aliado com a falta de exercícios específicos foram os determinantes para a temida Flacidez.

Os músculos do assoalho pélvico são os responsáveis pela sustentação da uretra, a vagina e o ânus, são também conhecidos como “músculos de Kegel”. Eles foram detalhados pela primeira vez pelo médico Arnold Kegel em 1948, um ginecologista que desenvolveu exercícios para corrigir a frouxidão vaginal sem cirurgia. A prática dos exercícios de Kegel ou Cinesioterapia previne e recupera o tônus muscular, é o fim da incontinência e *prolapsos, além de melhora significativa na vida sexual, há relatos de mulheres que após os exercícios sentiram orgasmos mais intensos e até que pela primeira vez os sentiram.

Eu particularmente, em um mês fazendo exercícios de Kegel já estava feliz da vida!

1-    Já nas duas primeiras semanas não tinha medo de tossir

2-    Com 3 semanas, podia sentir vontade de fazer xixi sem ter que correr imediatamente ao banheiro

3-    Na 4 semana fiz sexo…gente! Que diferença!!!! Prazer muito mais intenso, muito mais prazeroso!

 

Importante: Toda mulher a partir dos 18 anos de idade deve exercitar constantemente sua MAP (musculatura do Assoalho Pélvico) mesmo que apenas com os Exercícios de Kegel, para que possam ser prevenidos prolapsos genitais ou incontinências urinárias, bem como gestação e parto mais tranquilos e seguros.

 

Informações que vão mudar sua vida (ou não…)

Esqueleto da região do períneo, fechado pela musculatura  do assoalho pélvico (MAP). Esta abertura é o canal de parto

Esqueleto da região do períneo, fechado pela musculatura
do assoalho pélvico (MAP). Esta abertura é o canal de parto

 

1: Sete em cada dez mulheres não consegue contrair sua MAP (Musculatura do Assoalho Pélvico) Faça o teste clicando aqui

 

2: A MAP é responsável pela pressão intravaginal sentida tanto pela mulher quanto pelo parceiro durante o ato sexual. (Apenas os 3cm da entrada da vagina podem ser contraídos por vontade própria)

 

Os exercícios são bem simples e podem ser feitos em qualquer lugar, você pode recorrer a uma Doula e em casos mais severos um bom fisioterapeuta perineal é essencial.

Os exercícios são bons para:

  • Auxilia na recuperação pós parto.
  • Prepara a musculatura para o parto
  • Prepara o períneo para eventuais gravidezes futuras.
  • Previne a incontinência urinária.
  • Previne o prolapso genital (descida do útero, da vagina, da bexiga ou o reto).
  • Permite usufruir ao máximo a vida sexual.

*Prolapso é quando órgãos saem do seu lugar correto, devido a falta de sustentação muscular.

Gestantes podem preparar a MAP com Kegel, Massagens, Hidratação (com óleo de amêndoas ou de semente de uva), Yôga, Pilates e com o uso do Epi-no.

Aqui alguns exercícios :) #1 #2 #3 #4

 

 

 

Fontes: http://www.perineo.info/wordpress/tratamentos/exercicio-de-kegel/

http://perineo.net/conteudo/kegel.php

http://www.perineo.info/wordpress/incontinencia/prolapso/

Adele http://adeledoula.blogspot.com.br/2012/02/massagem-perineal-exercicios-para-o.html

http://adeledoula.blogspot.com.br/2013/01/episiotomia-mutilacao-genital-brasileira.html

http://drauziovarella.com.br/entrevistas-2/incontinencia-fecal-2/

http://perineo.net/conteudo/massagem-perineal.php

medo_tensão_dor
Doula, Preparo ao Parto

Afirmações de Parto, como reprogramar a mente

 É na mente que primeiro nasce o Sonho, o amor. Onde nasce a criança, a vida e o impensável

Antes, muito antes  de sentir com o toque, cheiro ou olhar, os mais profundos desejos são nutridos na nossa mente.

A carreira, o casamento, o filho…E é ela também quem comanda o trabalho de parto.

Ao manter a mente tranquila, a gestante fica relaxada, sem medo e de forma alguma se sente ameaçada. Instintivamente seu corpo todo se abre, “solta” o bebê ao mesmo tempo que os músculos trabalham involuntariamente para expeli-lo.

Isso acontece quando a mulher se mantém fora da “tríade maldita” Medo-Tensão-Dor, teoria desenvolvida por Grantly Dick-Read obstetra britânico “pai” no primeiro programa de Nascimento Natural em 1930 na Inglaterra. Grantly defende que, se durante o trabalho de parto a mulher estiver com medo, vai tensionar os músculos e essa tensão por ser justamente oposta ao movimento do corpo (abertura e expulsão) causa dores fortes, que por sua vez geram mais medo e o ciclo continua….

“Nós sabemos que os neurotransmissores do estresse liberados pelo corpo (catecolaminas) podem interferir com o trabalho de parto, diminuindo o fluxo de sangue para o útero e da placenta, diminuindo as contrações uterinas, e diminui o oxigênio para o bebê.”

 

O ideal é que ao longo da gestação, identifique, e desconstrua os medos, que sim, aparecem sempre para todas!

Você pode preparar sua mente junto com o enxoval, com cuidado especial aos detalhes, desde o começo da gestação, vai se surpreender como a ansiedade diminui e os sentimentos fluem com mais leveza!

Durante os dois Primeiros Trimestres:

Experimente  montar um diário de gestação e a cada mês concluído escrever bilhetes para você mesma com as respostas para suas angustias

“Meu bebê está se desenvolvendo Perfeitamente”

“Sou uma ótima mãe”

“Amo o meu corpo”

“As mudanças da gravidez me deixam ainda mais bonita”

“Sou amada pelo meu companheiro e família”

“Confio no meu corpo”

“Sou corajosa e estou amparada por quem amo”

“Fui escolhida para gerar uma vida, sou merecedora dessa alegria!”

 

No terceiro Trimestre é bacana já trabalhar com carinho para o parto, com palavras de força e apoio que te fortalecerão durante essas últimas semanas e durante o trabalho de parto ajudarão a respirar fundo e se concentrar!

Afirmações de Parto #1

Afirmações de Parto #1

 

 “Meu bebê sabe nascer”

“Aceito, confio e me entrego, à força do meu corpo”

“Sou merecedora de um parto lindo”

“Com amor meu bebê foi concebido, com amor será recebido”

“Cada onda vivida, é uma a menos a espera”

“Cada onda, traz o meu bebê aos meus braços”

“Eu sei Parir”

 

Escreva seus bilhetes de força, sozinha ou em dupla com a ajuda do seu companheiro e/ou sua  Doula.

Deixe eles bonitos, letras grandes, que chamem a sua atenção. Coloque em lugares que você olhe todos os dias, vale espelho do banheiro, no lado de dentro da porta do guarda-roupa, na penteadeira… 

 O importante é que você todos os dias veja e se lembre do quanto é amada, forte e capaz de vivenciar sua gestação e parto da MELHOR forma possível!

Toda mulher sente medo, ou frágil, em vários momentos da vida, é normal. Não se deixe abater, és muito mais forte do que imagina!

Fiz aqui algumas frases de apoio, que você pode imprimir se desejar.

 

“Em Atlanta, Angela Cavallo, de 65 kg, 51 anos de idade, de 1,76 metros de altura, alheia ao mundo do treinamento, no entanto, também deu mostras de uma força extraordinária na sexta-feira santa de 1982, quando seu filho ficou preso sob o Chevrolet Impala que estava consertando. O macaco que segurava o carro falhou e o carro desabou deixando o garoto preso e inconsciente bem no vão da roda que previamente tinha retirado.Angela não titubeou, de modo que meteu os braços por debaixo do carro e agarrou o brilhante parachoque de metal. O Impala pesava 1.500 quilos, mas ela conseguiu levantá-lo alguns centímetros com a intenção de “aliviar a pressão” sobre seu filho que saiu debaixo do veículo sem nenhum arranhão.” -a mente sem barreiras conquista o inimaginável-

 

Plano de Parto

Um pouco de tudo: O Plano de Parto

Comecei esse mês na minha página Casa da Doula postagem semanal de vídeos respostas.

Funciona assim, eu pergunto, vocês me mandam até 5 perguntas sobre o assunto, se tudo conspirar a favor, no máximo em 7 dias posto o vídeo resposta. :)

Comecei falando sobre Plano de Parto, sou Super-blogueira-fazedora-de-vídeos  quebro bem um galho rs

O Plano de parto é uma ferramenta de empoderamento, onde você coloca em palavras tudo o que você quer que aconteça antes, durante e logo após o seu parto, desde a saída de casa até postura de equipe, posicionamento, ambiente…

Cada casal deve elaborar seu plano de parto de forma individual, pode e deve-se utilizar modelos como base, mas sempre questionar o que é relevante para você.

Depois de feito o Plano de parto, discuta com seu médico e antes das 37 semanas de gestação vá até o hospital (ou casa de parto/clinica) escolhido para o nascimento e questione sobre como você pode protocolar seu plano, tenha sempre em mãos 3 vias, uma para protocolar, uma para você entregar no momento da internação e uma terceira para manter contigo.

Mesmo que você (e/ou o casal) esteja super empoderada, a LEOA Parideira, é importante sim elaborar seu plano, para discutir e apresentar para sua equipe, mesmo em caso de partos domiciliares, assim cada um da equipe irá trabalhar para atender às suas necessidades específicas e não fazer o que cada um acredita ser o melhor (é algo muito subjetivo e particular).

A cesárea DEVE estar presente, afinal é uma cirurgia salvadora de vidas SIM e se for necessária durante o parto não vai causar tanto assombramento, pensar antes, definir limites e condutas, faz com que a experiencia seja melhor vivenciada.

 

Quer sugerir temas para outros vídeos? Mande para doula.samara@gmail.com :)

elevator-buttons1
Preparo ao Parto

Exercícios para Fortalecimento Pélvico #3

Se está lendo aqui, já seguiu as orientações dos outros dois posts, certo?

Que bom que esta gostando, vimos até aqui

  • Como realizar os exercícios (orientações básicas)
  • Identificar seu assoalho pélvico,
  • Identificação dos movimentos diafragma
  • A melhorar sua respiração
  • Exercício básico de fortalecimento, contração e relaxamento.

Você pode fazer os exercícios em séries seguidas (1, 2, 3…) ou fazer apenas um , durante uma semana e ir evoluindo conforme se sinta pronta e confortável.

*Caso sinta dor em decorrencia dos exercícios pare e procure seu médico.

**Lembre de sempre seguir as orientações do primeiro post da série.

 

O Elevador -encontrando a tensão ideal de 30%

 

Posição inicial: Deitada de barriga para cima, braços e pernas parelelos levemente afastados do corpo, possivelmente travesseiro sob sua cabeça

Rotina de exercícios:

1. Tomar uma respiração profunda

2. Lentamente, tencionar o assoalho pélvico e os músculos abdominais ao expirar numerando cada tensão a mais de 10, mais e mais, então 10-20 – 30 – 40 – 50 – 60 – para 70 – 80 – 90-100 (Como um elevador subindo do térreo para o 10 andar)

3. Lentamente, o assoalho pélvico e os músculos abdominais relaxarão com a inalação em incrementos de 10, mais e mais, para 90-80 – 70-60 – 50-40 e parar em 30

 

Continue a respirar normalmente e percebe a tensão básica de 30% deliberadamente. Perceba e guarde “a sensação de 30%, de modo que você sempre pode recuperá-la.

  • Você também pode se levantar e caminhar ao redor com este novo sentimento. Compare também com 0% de ativação muscular.

Figurativamente: Elevador vai para o 10º andar e desce para o 3º andar

Com que frequência? 3-5 vezes

 

Nota:

O enrijecer os músculos lentamente será mais fácil do que relaxar lentamente. Então praticar calmamente algumas vezes até que você tenha dominado o lento músculo-afrouxamento.

 

Agora, com o EPI-NO Delphine Plus:

Rotina de exercícios:

  •  Você insere a meio caminho balão vazio na vagina
  •  Infle o balão com calma, até sentir uma resistência mínima (dependendo do assoalho pélvico o ponteiro ficará entre entre 1 e 5)
  • Agora, repita a sequência de exercícios 1. a 4. como descrito acima
  • A agulha ponteiro estará na tensão “de 0 a 100″ em média 1-3

 Mova-se! (Espere em nenhum caso 10 tempos sem exercitar, isso pode fazer com que o corpo “se esqueça” da tensão ideal)

Objetivo: Neste exercício é explorar sobre como agradável e seguro  se sente uma tensão básica de 30%. A tensão dos músculos do assoalho pélvico deve ser de cerca de 30% ativo sempre (ou seja, sentado, em pé ou a caminhar). Você vai sentir que a atividade muscular de 30% não é muito e não é extenuante. Registre-se como melhora a sua postura e mantem sua aparência no ambiente.

Decúbito dorsal
Preparo ao Parto

Exercícios para Fortalecimento Pélvico #2

No post anterior você aprendeu:

  • Como realizar os exercícios (orientações básicas)  antes do parto
  • Identificar seu assoalho pélvico,
  • Identificação dos movimentos diafragma
  • A melhorar sua respiração

Vamos agora dar continuidade aos exercícios. Lembre sempre de seguir as orientações iniciais do primeiro post.

 

1.    Treinamento do assoalho pélvico

Posição inicial: Deite-se em decúbito dorsal (barriga para cima) com vários travesseiros sob a cabeça e o torso, mais tarde você pode realizar este exercício em todas as outras posições.

Rotina de exercícios: Contraia os músculos do assoalho pélvico e mantenha, segure por 10-15 segundos a tensão.

Figurativamente: Segurar o xixi e soltar

 

Agora com EPI NO Delphine Plus:

 

Posição inicial: Deite-se em decúbito dorsal (barriga para cima) com vários travesseiros sob a cabeça e o torso, inserir o balão sem ar a meio caminho na vagina

 

Rotina de exercícios:

  • Inflar balão até sentir uma resistência mínima (mulheres sem filhos podem sentir essa resistência já em “1”, enquanto as mulheres após o parto, só é possível em “3-5″ se sentir).
  • Agora tencione os músculos do assoalho pélvico ( aperte o balão), a agulha do ponteiro irá para um nível (por exemplo, “1” para “2”), tente manter ponteiro lá (se possível, sem variações) segurar por 10-15 segundos.
  • Inspire profundamente e relaxe com a próxima exalação completa, o assoalho pélvico novamente relaxa completamente; A agulha ponteiro cai geralmente na fase em que está para a que você começou (por exemplo, de “2” para “1”)
  • Enquanto relaxa seus músculos do assoalho pélvico bombeie ar no balão um passo maior (por exemplo, de “1” para “2”)
  •  Repita os passos 2 a 4 em duas séries

Figurativamente: espremer um limão

 

Com que frequência? Após a 1 passagem faça uma pequena pausa, em seguida, repetir toda a série mais 2 vezes (com novamente um curto intervalo entre a segunda e terceira passagem)

Objetivo: Enrijecer de forma consciente e relaxante o assoalho pélvico, assim você irá adquirir, ao mesmo tempo a musculatura poderosa e flexível.

 

 

epino
Preparo ao Parto

Exercícios para Fortalecimento Pélvico #1

Olá!

Essa semana recebi em casa meu Epi-no, para quem não sabe se trata de um aparelho que auxilia no preparo do assoalho pélvico antes do parto normal e depois do parto é muito útil para fortalecimento da musculatura e tudo voltar ainda melhor para o antigo lugar.

O manual de orientações dos exercícios veio em Alemão :( mas aos poucos estou traduzindo e postarei aqui em partes os exercícios de lá.

“Poxa Sá, sacanagem, só dá para fazer os exercícios com o aparelho?”

Não (EBA!) Todos os exercícios podem ser feitos com e sem o Epi-no, e são recomentados não apenas para gestantes, toda mulher pode e deve fortalecer seu assoalho pélvico, esses exercícios podem ajudar com problemas como incontinência urinária, incontinência fecal, prolapsos e outros.

Experimente fazer todos os dias, por uma semana e depois me conte a diferença, esses exercícios aparentemente bobos podem mudar vidas.

*Em casos de incontinência intensa, um fisioterapeuta perineal deve ser consultado, ele irá fazer a avaliação perineal e orientar os exercícios especificamente para você.

**Caso sinta dor relacionada ao exercício pare, esse não é o objetivo.

 

Antes de começar a se exercitar …

• Ler a descrição do exercício para melhorar a compreensão de primeira.

• Familiarizar-se com o manuseamento do aparelho; praticar diversas vezes com uma mão bombear o balão com calma e, em seguida, o deixar o ar sair novamente

• Garantir que terá momentos de privacidade e calma

• lavar as mãos

• Tome um momento para instruções de respiração antes de respirar e exercício de conexão

• Os exercícios são classificados por dificuldade crescente; recomendamos portanto, começando a praticar nessa ordem.

• Você deve se exercitar com o balão intra-vaginal (na vagina) apenas quando lhe apetecer; o assoalho pélvico é uma área do corpo muito sensível; disciplina exagerada não é apropriado aqui; se você tiver o seu período ou uma infecção deve fazer uma pausa no treinamento com o balão. Você pode fazer ainda a programação sem EPI-NO

Usando Delphine Plus ou dispositivo para aplicação feedback externo.

• Muito importante: Nunca inflar o balão para que você sinta dor!

• Para a dor resultado de exercícios, consulte o seu médico

• Os músculos do assoalho pélvico são constituídos de fibras musculares predominantemente lentos. As fibras musculares desse tipo são melhor se treinadas pela baixa resistência.

Respiração

O diafragma é o músculo mais importante respiração. Ela abrange, como uma cúpula de vísceras abdominais, e forma a interface entre a cavidade abdominal e cavidade toráxica.

O diafragma e os músculos do pavimento pélvico são ligados uns aos outros através de bainhas de tecido conjuntivo da cavidade abdominal, conhecido como painéis de instrumentos, como duas telas suspensas paralelas. Portanto, uma respiração saudável para os músculos do assoalho pélvico é muito importante.

Se os músculos do assoalho pélvico e abdominal estão completamente relaxados, acontece na respiração seguinte:

Com inspiração reduz o diafragma e pressiona os órgãos abdominais para baixo sem travão em que também reduz o assoalho pélvico. Com a expiração, o diafragma se move para cima mais uma vez, a pressão exercida sobre os órgãos abdominais e, assim, diminui o pavimento pélvico também movido ligeiramente para trás para cima.

Essa técnica de respiração é chamada respiração abdominal. Ele fornece o caminho para uma espécie de “massagem nos órgãos” e é importante para o relaxamento. Enquanto em pé, sentado ou caminhando a respiração abdominal é único, porém inadequados como a pelve e coluna lombar requerem uma tensão de aproximadamente 30% de base para a estabilização ótima.

Para saber a tensão de base de 30% pode ser encontrada na parte posterior do exercício, uma guia especial – “De 0 a 100 – encontrar a tensão de base de 30%”.

 

Exercícios de percepção:

O movimento do diafragma você pode sentir mais fácil se você colocar suas mãos sobre as costelas inferiores enquanto respira.

A movimentação do assoalho pélvico, você vai encontrar quando você coloca facilmente as pontas dos dedos de uma das mãos na região do períneo entre o ânus e a vagina durante respiração ofegante.

Respiração saudável, o que também permite uma boa estabilização segmentar, atinge todos os três espaços de respiração: 1/3 na região abdominal, 1/3 na região das costelas inferiores, 1/3 nos picos pulmonares superiores. A fim de alcançar um melhor acesso a essa respiração saudável, é muito útil para controlar o espaço e tempo de cada respiração.

Respiração tórax lateral, ou seja a respiração na área das costelas inferiores, é particularmente importante porque muitas vezes um défice de mobilidade das nervuras (e os músculos que ligam as nervuras para o outro) exige especial atenção aqui.

Exercício Respiratório:

A melhor maneira de praticar a respiração artificial de diferentes espaços de respiração em decúbito dorsal, tocando com as mãos sobre os locais apropriados:

1. Respiração abdominal: Toque entre o osso púbico e o umbigo. O abdômen deve subir com a inspiração e diminui com a expiração.

2. Respiração tórax Lateral contato com ambas as mãos sobre as costelas inferiores. As costelas devem ser largas com a inspiração para o lado e ao expirar inferior (como um guarda-sol que abre e fecha).

3. Ápices respiração tocando o esterno, O esterno deve ser levantado com a inspiração e diminui com a expiração.

A conclusão deste exercício é a respiração em todas as três áreas com um a respiração: 1/3 estômago, 1/3 tórax lateral e 1/3 picos pulmonares.

Em seguida, expire completamente.

Uma vez que as fibras do músculo diafragma são perfeitamente esticadas na fase de respiração, para fora completa, é importante não negligenciar a exalação. Tente portanto, a exalar um pouco mais do que você precisava respirar.

A respiração consciente aprofundada pode facilmente causar-lhe a hiperventilação (ou seja, com muito oxigênio ficar tonta). Para evitar que isso aconteça, insira repetidamente pausas, onde você respira normalmente.