Browsing Tag

Preparativos

Gestação

Chocolate na gestação: vilão ou mocinho?

É quase unanime, quando o dia está difícil nada como um pedaço do nosso chocolate favorito para melhorar 90% nosso humor, não é mesmo?

Durante a gestação, com tantas mudanças no corpo, mudanças hormonais, ansiedade e expectativas parece que o “ouro negro” fica ainda mais irresistível (e todas as suas variáveis também -eu fui a grávida maluca pro brownie)

Ao contrário do que muita gente pensa ninguém precisa se privar das delicias achocolatadas, apenas adequar % de cacau (quanto maior melhor) e quantidade consumida por dia.  Na verdade, o cacau faz muito, muito bem!

 

 

  • Previne a  pré-eclampsia

Comer com frequência chocolate com alta porcentagem de cacau pode ajudar a prevenir a  pré-eclampsia, de acordo com pesquisa realizada pela universidade de Yale.

 

  • Regula a pressão

Cacau , que é usado para fazer o chocolate , contém a teobromina que ajuda na regulação da pressão sanguínea em mulheres grávidas . Este componente no chocolate pode ajudar a manter a pressão sanguínea , auxiliando na dilatação dos vasos sanguíneos

 

  • Ajuda a reduzir colesterol

A ingestão do chocolate escuro (com alta % de cacau) consumido com moderação ajuda a estabilizar e controlar os níveis de colesterol em gestantes.

 

  • Contém bons antioxidantes, além de ferro magnésio e outros nutrientes

 

  • Chocolates aliviam o stress

 

  • São uma fonte de energia rápida e saborosa para durante o trabalho de parto

 

VALE LEMBRAR: Chocolate PODE, mas sempre em pequenas porções, o recomendado é cerca de um bombom por dia. Por ser muito calórico deve ser consumido com cautela por diabéticos e gestantes já com sobrepeso.

Empoderamento, Parto, Trabalho de Parto

Pródromos: Apenas um aperitivo para o parto

Parir é o prato principal, antes temos Aperitivos, sim.

Se você está no final da gestação, com 37 semanas ou mais e passou os últimos dias em uma série enlouquecedora de “falsos alarmes” esse post é para você Emoticon wink

Contrações que vem, ficam por algumas horas e vão embora como se nunca tivessem acontecido, perda de “meleca” ( tampão mucoso),intestino Solto, mudança súbita e intensa de humor (chorar muito/ficar muito irritada)

Tudo isso faz parte dos Pródromos, e pode ou não ser um período legal de vivenciar, tudo vai de como você e quem está perto encaram essa experiencia. Experimente:

1: Quando as contrações vierem no período da noite, tome banho de no minimo 1h de duração, elas irão sessar e você poderá dormir tranquila.

2: Deixe fluir, não tente segurar o choro, ou conter suas emoções, escreva tudo o que sente em um papel, depois o amasse o máximo possível e jogue fora. Não importa o que escreveu, o importante é que você deixou sair de você e não voltará mais.

3: Acredite no seu corpo, você saberá quando a hora chegar de verdade, todos esses sinais já indicam uma evolução, o parto não acontece de um minuto para outro. Foram 9 meses gerando uma vida, levamos uns dias para apresentá-la à esse mundão.

4: Divirta-se, tire fotos, desenhe na barriga, faça coisas bobas, ria de si mesma, dance! São seus últimos dias de “barrigão”.

Quando aceitamos que tudo acontece da forma que DEVE acontecer, paramos de nos angustiar, deixamos a ansiedade de lado e vivemos um dia de cada vez, da melhor forma possível

Empoderamento, Parto, Trabalho de Parto

Não é favor, é direito #1

Gestar pode nos dar uma falsa sensação de vulnerabilidade e desamparo, financeiro, emocional e físico.

Por isso a constituição brasileira assegura uma série de recursos à mulher e bebê nessa fase tão peculiar.

Ter seus direitos respeitados, não é um favor recebido, porém fazer com que isso aconteça vai exigir da mulher, e porque não dizer do casal, leitura e conhecimento das leis.  Em casos que acreditem ser muito difícil ter a aceitação, vale levar consigo uma cópia da lei que atenda à situação.

Durante a Gestação

  • Realizar no mínimo seis consultas de pré-natal no Posto de Saúde mais próximo de sua casa e receber uma Declaração de Comparecimento e o Cartão Gestante, que contém todas as informações sobre seu pré-natal
  • Receber e manter para sí todos os resultados de exames realizados
  • Contar com acompanhamento mensal do desenvolvimento do bebê e da gestação.
  • Fazer exames de urina, sangue, preventivos, além da verificação da pressão arterial e de seu peso.
  • Ter acompanhamento clínico durante o parto, que é considerado emergência médica e não pode ser negado à parturiente.
  • Tão logo seja confirmada a gravidez, é direito da gestante ter parte das despesas adicionais decorrentes da gestação, da concepção ao parto, custeadas pelo futuro pai, na proporção dos recursos de ambos, segundo a Lei 11.804/08. Leia mais aqui
  • Prioridade no atendimento médico tanto em instituições públicas como privadas.
  • Incumbe ao poder público proporcionar assistência psicológica à gestante e à mãe, no período pré e pós-natal, inclusive como forma de prevenir ou minorar as consequências do estado puerperal.       (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009)
  • A assistência referida acima deverá ser também prestada a gestantes ou mães que manifestem interesse em entregar seus filhos para adoção.  (Incluído pela Lei nº 12.010, de 2009)
  • Assentos preferenciais demarcados em todos os tipos de transporte público.

Em relação ao trabalho, de acordo com o Artigo 392 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT)

 

  • Licença-maternidade: de 120 dias (a partir do 8º mês de gestação), sem prejuízo do emprego e do salário, que será integral. Caso receba salário variável, receberá a média dos últimos seis meses.
  • A gestação não pode ser motivo de negativa de admissão.
  • Ser dispensada no horário de trabalho, para a realização de pelo menos seis consultas médicas e demais exames complementares.
  • Mudar de função ou setor, de acordo com o estado de saúde e ter assegurada a retomada da antiga posição.
  • Duas semanas de repouso no caso de aborto natural.

Durante todo trabalho de parto e parto

    • A gestante tem direito a acompanhamento durante o trabalho de parto, parto e pós-parto imediato” LEI Nº 11.108, DE 7 DE ABRIL DE 2005. Leia na íntegra aqui
    • Direito ao parto humanizado nos estabelecimentos públicos de saúde do Estado, assegurado pela lei nº 15.759, de 25 de março de 2015. Leia a lei na íntegra clicando aqui
    • Decidir livremente sobre a execução de práticas diagnósticas ou terapêuticas, salvo em caso de iminente perigo de vida” e a da Lei n. 10.241/1999, em vigor no Estado de São Paulo, determina que a gestante tem o direito de “Consentir ou recusar, de forma livre, voluntária e esclarecida, com adequada informação, procedimentos diagnósticos ou terapêuticos a serem nele realizados”. Leia na íntegra aqui
    • Decidir livremente sobre a sua pessoa ou seu bem-estar;  artigo 24 do Código de Ética Médica, em vigor, que prevê que é vedado ao médico exercer sua autoridade de maneira a limitar o direito do paciente. Determinado pelo  artigo 31 do Código de Ética Médica. Leia na íntegra aqui
    • Procedimentos de estimulação precoce do trabalho de parto (rompimento de membranas, indução farmacológica, uso de ocitocina endovenoso, dentre outros métodos) apenas com seu consentimento e desejo.
    • Recusa de episiotomia
    • Escolher a posição em que deseja ficar em todo o trabalho de parto inclusive na fase expulsiva
    • A gestante tem o direito de ter atendimento digno, atencioso e respeitoso; de ser identificada e tratada pelo seu nome ou sobrenome
    • Direito de requerer “por escrito o diagnóstico e o tratamento indicado, com a identificação do nome do profissional e o seu número de registro no órgão de regulamentação e controle da profissão”.

 

Espero com esse apanhado te ajudar a ter recursos que te assegurem uma gestação e parto dignos. Semana que vem postarei os direitos dos pais e bebê após o nascimento. Até lá 😉

Fontes:

http://www.brasil.gov.br/

http://www.planalto.gov.br/

https://mahpsorocaba.wordpress.com

http://www.sgc.goias.gov.br/upload/links/arq_818_guia_direitos_gestante-bebe.pdf

http://www.cremego.cfm.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=21000

http://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/lei/2015/lei-15759-25.03.2015.html

http://legislacao.planalto.gov.br/legisla/legislacao.nsf/Viw_Identificacao/lei%2011.108-2005?OpenDocument

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L8069.htm

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11804.htm

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2005/Lei/L11108.htm

http://www.pge.sp.gov.br/centrodeestudos/bibliotecavirtual/dh/volume%20i/saudelei10241.htm

Parto, Preparo ao Parto

Cedo demais para pensar?

Já perdi as contas quantas vezes me perguntaram “Sá, quando devo começar a planejar o parto? Acabei de sair da primeira consulta de pré natal…”

Vamos pensar na lógica das coisas um pouco, vem comigo.

Qual o evento mais popular (ainda) na vida de uma mulher adulta? Casamento.

Há quem discorde, respeito, tamo junta! MAS ainda para a maioria das mulheres o dia do “SIM” é o mais importante da vida adulta.

 

TEmpo

Quanto tempo se gasta preparando um casamento, de acordo com uma pesquisa informal feita por mim com 100 mulheres nas redes sociais.

Afinal é um dia importante, está no sonho da família da noiva desde que descobriram ser uma menina ainda na barriga da mãe…Quanto maior a importância dada à data, maior a antecedência na organização, com tudo o que tem direito.

“Mas Sá… é diferente! O parto é muito caro, imagina… !”

Você gosta de números? Vamos então, ver alguns números…

Quanto custa um casamento

Valor investido, desde convites, até a recepção.

A maioria das pessoas não se assusta com isso, porque: se trata de um sonho! Um sonho de princesa que temos o “direito” de viver.

E o sonho da Mulher?

Afinal o que impede a mulher pensar, planejar e investir (SIM investir!) no dia do nascimento do seu bebê, sendo que diferente de um casamento, será um evento que com certeza ela vai comemorar todos os dias de sua vida?

“Ah Sá, mas sabe o que é que é… pode acontecer tudo diferente de como planejei, como sonhei… e ficaria muito frustrada”

Sim, mas isso também pode acontecer em todos os momentos importantes da nossa vida, e não desmerece em nada o nosso prazer em planejar, pesquisar, se envolver, chamar amigos e parentes para vivenciar esse sonho se realizando!

Independente da sua condição financeira, você pode sonhar com o seu parto, quanto antes MELHOR.

Planejando com antecedência você:

  • Consegue visualizar o parto sonhado e o parto REAL dentro de suas possibilidades (e na melhor forma possível)
  • ECONOMIZA , existem sempre alternativas, inclusive gratuitas! Nada como negociar valores e prazos, não é?
  • Pode encontra uma rede de apoio em que você se sinta realmente acolhida (grupo de gestantes, doula, GO, EO)
  • Consegue trazer as pessoas mais importantes da sua vida para esse mundão lindo dos nascimentos respeitosos, em doses homeopáticas e com carinho
  • Torna o parto respeitoso tão palpável que dificilmente as pessoas a sua volta não te apoiarão, vão lutar junto com você pois farão parte do seu sonho (e estou para conhecer momento mais emocionante!)
  • Pode saber tudo sobre sua gestação, conhecer seu corpo sem stress e como tudo pode funcionar no grande dia.

 

Assuma às rédeas, não deixe pensarem por você ou decidirem o que será feito com o seu corpo no dia mais memorável para toda sua família.

 

Vem acompanhar também no facebook 🙂 https://www.facebook.com/casadadoula