Browsing Tag

Siaparto

pelvis
Parto, Trabalho de Parto

Moça da bacia larga, moça da bacia estreita

Eu a vida toda acreditei que nossa pélvis (a bacia) tivesse um único formato, a passagem seria redondinha e pronto, tudo certo.

Você não imagina o tamanho dos meus olhos quando Gail apresentou na sua palestra do Siaparto 4 possíveis formas da pélvis. Não uma, não duas, ela não chegou com toda sua simpatia e dividiu as mulheres em “boas parideiras” ou não.  Q-U-A-T-RO formas possíveis.

 

formatos da passagem da pelve

Primeira coisa que me perguntei foi “E aí, qual é a forma melhor?” Afinal a vida toda ouvi, que existe sim quem é boa e quem é ruim pra coisa.  Mas nem precisei guardar para mim isso, logo em seguida, com um sorriso largo ela explicou:

Não existe formato melhor ou pior, cada formato é único, como é único também cada parto. A questão principal é lembrar que cada contração é importante, todo tempo é importante para que o bebê possa girar e se encaixar perfeitamente na passagem da mãe. As vezes o parto demora porque o bebê está ali, apenas esperando uma boa posição para se ajeitar e nascer.

Ok, tive um momento “Maísa” e meu mundo caiu, se o seu também, continue a leitura porque tudo que é bom pode ainda melhorar.

A pélvis não é um espaço aberto, vazio, oco. Você pode ter uma pelve enorme e ter um trabalho de parto longo, ou uma pelve mais estreita e um trabalho de parto rápido. Tudo graças ao relaxamento ou tensão muscular.

pelvis com musculos

A pélvis é toda recoberta por músculos (a MAP) que aliás já falamos bastante deles aqui e quanto mais relaxados esses músculos estiverem durante o trabalho de parto mais fácil será para o bebê se ajustar, aumentará a eficiência das contrações e  a abertura da passagem, consequentemente vai tornar o parto mais fácil.

Então hoje, o que eu espero que você guarde dentro do seu coração é:

O parto vai durar o tempo necessário

Cada contração é importante

Quanto mais relaxada você estiver, melhor

 

A cada dia ainda me surpreendo em como o corpo funciona de forma perfeita e coordenada.. incrível não é?

Quarta vamos falar aqui no blog mais sobre pelve, musculatura e movimentação, dicas da Sam para um trabalho de parto fluído.

 

Bjo grande e inté

 

 

 

 

 

Baixo peso do Recém Nascido
Amamentação, Maternagem

Perda de peso do bebê não é problema

De acordo com a fala de Jack Newman, é um erro relacionarmos diretamente a perda de peso do bebê recém nascido a problemas de saúde ou na amamentação.

Isso porque essa alteração de peso pode acontecer por vários fatores como:

  1. Intervenções durante o parto, o uso de solução líquida intravenosa na mãe reflete também no bebê que receberá mais líquidos e após nascer vai eliminar esse excesso através do xixi
  2. Pesagem em balanças diferentes/desreguladas, o mesmo bebê pode apresentar falsas diferenças de peso significativas em segundos apenas por utilizarmos balanças diferentes
  3. Anotação equivocada, pode acontecer do peso ao nascer ser anotado errado, falhas humanas são possíveis

Antes de qualquer medida externa ser tomada, dar fórmulas ou complementos, foi recomendado fortemente o Apoio e Estimulo à amamentação.

Jack Newman apresentou de forma bem irreverente vários casos onde o problema se resumia a mamadas “pobres”, ou seja, pelo bebê estar mal posicionado no peito, ou o fluxo de leite ser tão pouco  que as mamadas não eram suficientes para alimentar o bebê como necessário.

Para aumentar a Qualidade da mamada (diferente de quantidade!)

  • OBSERVE se o bebê está sugando bem, o queixo dele vai se mover para cima e para baixo a cada gole, bochechas ficarão cheias e é possível ouvir os “guts guts” *sem som de ar
  • Atenção na posição do bebê no peito, a pega correta é fundamental, “boca de peixinho” e queixo do bebê encostando no peito são pontos a se observar
  • Esqueça o papo de “vinte minutos em cada mama”, deixe o bebê mamar até diminuir o ritmo e então troque.sonda de amamentação
  • Bebê que dorme no peito, morde ou briga com o peito pode ser um sinal que o fluxo de leite está pouco, você pode comprimir a mama como na ordenha manual enquanto o bebê suga, isso vai estimular a produção e aumentar o fluxo, se mesmo assim o bebê parecer inquieto, ofereça a outra mama.
  • CALOR, se o bebê estiver muito quente eles acabam dormindo antes mesmo de mamar tudo que precisavam
  • Em caso de baixa produção a mãe pode recorrer ao uso de uma sonda para estimular a produção e o bebê a sugar corretamente.
  • A mãe está se alimentando bem e ingerindo a quantidade suficiente de líquidos? O apoio de um nutricionista pode ser maravilhoso para essas adaptações. Mãe saudável = bebê saudável.

 

Amamentação é uma fase longa de persistência e muita dedicação, informação e paciência são fundamentais. Não entre em desespero, confie no seu corpo, observe seu bebê e procure um profissional especializado (pediatras e nutricionistas não valem. Especialista em Amamentação!)na área para te orientar caso esteja muito difícil.

tempo
Diversão e Relaxamento, Empoderamento, Gestação, Maternagem

Ser mãe é se permitir sentir, por inteiro

A vida para fluir precisa de tempo, precisamos respeitar o tempo orgânico e não do relógio.

Ansiedade aqui é minha amiga cruel desde a infância. Sou a cara do “quem come quente queima a língua”.

Claro, sei que isso é um privilégio único e exclusivo meu, nenhuma outra mulher além de mim engravida pensando no parto ou chora com medo de não saber amamentar o filho que nem nasceu.

Sei também que apenas euzinha me olhava intrigada no espelho pensando “Que raios é isso que eu fiz com meu corpo? Quando ele volta ao normal? UFA ainda bem que amamentar emagrece…”

E poxa, me caiu a ficha disso tudo apenas nessa ultima semana ouvindo a Camila Goyataz e Vera Iaconelli falando sobre o quanto é importante para nós respeitarmos o nosso próprio tempo, vi alí tantas vezes que fui cruel comigo. Quantas vezes, mesmo sem querer, fui cruel com o outro.

O corpo grita por toda a vida “Meu tempo é importante”, mas o dia a dia nos desconecta  de nós mesmos e do outro, não permitindo ouvir.

 

Por quanto tempo ficarei grávida?

Quanto tempo demorarei para voltar meu corpo ao normal? *esse assunto é tão importante que Thatiane Menedez também abordou em sua palestra, onde falava da importância do tempo de descanso para que os músculos do assoalho pélvico se readaptassem ao corpo nesse novo formato (sem bebe).

Quanto tempo durará o puerpério? Não vou me sentir feliz como nos comerciais de margarina nunca ????

Quanto tempo durará o luto? Quantas lágrimas ainda preciso chorar para a dor parecer ser suportável?

Para cada mulher a resposta será diferente e nunca dada de antemão. O que eu posso fazer e você também caso essa pressa da vida não seja exclusividade minha,  é permitir sentir profundamente cada fase, por mais difícil que ela pareça.

Como quem entrega o peso do mundo ao mar e se deixa boiar concentrando apenas em respirar, devagar e sempre.

 

Vale chorar

Vale dormir

Vale dançar

Vale abraçar

Vale crochetear

Vale caminhar

Vale Yogar

Vale Malhar

 

Tudo é válido quando se trata de permitir dar o tempo necessário para que o corpo reaja sozinho. Sem culpas, sem pressão.

Só vamos fazer um acordo aqui, acordo de Doula entre eu e você, nunca mais depois de hoje vamos olhar para alguém que está passando por um momento difícil com ar de “Você PRECISA sacudir a poeira e dar a volta por cima”  Ofereça, se puder, as mãos, um abraço e até seu silêncio caso essa pessoa precise de um apoio ao longo do tempo. Mas nunca mais vamos cobrar recuperação instantânea, a vida não é um lamem que se resolve em 3 minutos 😉