Browsing Tag

Sinal de TP

Sinal de Trabalho de Parto

Meleca e sangue? Tampão!

Toda Doula “é meio maluca”, tem seus trejeitos, tem sua personalidade bem delineada, sua forma de trabalhar e servir.

E tem também suas manias e amores no mundo do parto/doulagem.

Quem me acompanha no facebook sabe que a minha maluquice, amor, xodó, apego, encantamento é por TAMPÕES.

“Mas SAm, como assim?”

O Tampão mucoso é das coisas mais incríveis que podem existir antes do parto. Vou explicar aqui rapidinho e aposto que até o final do post você vai estar/ser tão apaixonada por eles quanto eu. Vamos lá.

O QUE É O TAMPÃO

Colo do útero grosso e sem dilatação

Colo do útero grosso e sem dilatação

Ele é nada mais, nada menos, do que uma “rolha” feita de meleca semelhante a muco nasal (vulgo ranho/meleca de nariz) Sim!

A função principal do tampão é proteger o interior do útero de qualquer bactéria ou sujeira que possa existir fora dele. O colo do útero tem naturalmente uma abertura pequena, que é vedada pelo tampão durante toda a gestação.

Ele pode ser transparente, levemente esverdeado ou amarelado.

A consistência também pode variar, para bem liquido (semelhante ao período fértil) ou bem espesso, parecendo uma gelatina.

 

 

 

 

 

 

AI que nojo, quando isso sai?

Colo do útero dilatado- ou apagado

Colo do útero dilatado- ou apagado

Deve ser até crime em algum país desse mundo ter nojo do tampão, não fala assim poxa.

Como ele tem função protetora e serve como uma rolha vai sair conforme o buraquinho que ele protege ampliar.

OU SEJA! <3 

O tampão é dos primeiros sinais que a gente pode ver fácil fácil que o parto está próximo e que o o colo do útero já começou a se preparar para o parto.

Já se apaixonou por ele?

Não?

Calma, tem ainda mais!

O colo do útero quando dilata costuma ter um leve sangramento, o tampão como reveste todo o colo internamente vai sair em maior quantidade e com filetes ou bem ensanguentado nesses casos.

O tampão é uma forma simples de você saber que seu parto está evoluindo e que está tudo bem.

Dá para termos uma noção de como “as coisas estão” só através da observação

Pouco muco no papel e transparente: Provável que ainda leve algumas semanas para o parto

Pouco muco e marrom: Provável que o colo tenha trabalhado um pouco, através de contrações de treino ou mesmo pelo peso do bebê. Nada com o que se preocupar.

Muito Muco sem sangue: EBA! Está perto, provável que o parto ocorra em até uma semana.

Muito Muco com sangue: Provavelmente colo está dilatando consideravelmente, se a mãe não está sentindo nenhuma contração provável que comece em pouco tempo, o parto pode ocorrer nas horas/dias que seguem.

 

E essa é minha -ainda humilde- coleção de tampões, cada um deles enviado pelas donas como presente que eu óbvio amei. Manda mais que tá pouco ainda gente!

Empoderamento, Sinal de Trabalho de Parto

A bolsa estourou, mas o parto não rolou

Vamos repetir um mantra juntas?

BOLSA ROMPIDA NÃO É SINAL DE TRABALHO DE PARTO

BOLSA ROTA NÃO É SINAL DE TRABALHO DE PARTO

A BOLSA ESTOURAR NÃO SIGNIFICA QUE O TRABALHO DE PARTO COMEÇOU

 

A rotura das membranas, não significa isoladamente que o trabalho de parto se iniciou. Isso é um mito muito difundido, pela televisão, pela população em geral.

Mas Sam, minha bolsa rompeu, e ai? O que acontece??? 

Acontece, que 70 a 80% das mulheres entram em trabalho de parto de forma espontânea até 12 HORAS depois do rompimento da bolsa  🙂

De acordo com Melania Amorim, existem duas formas de encarar esse quadro

1) De forma Ativa, com indução do parto

2) Forma Expectante, aguardando o inicio do trabalho de parto espontâneo

Esses processos podem levar até 4 DIAS para “engrenarem” nesse período – a partir das 12 horas de rotura- o ideal é monitoramento fetal e materno, vitalidade, mudanças de temperatura, presença-ou não- de mecônio.

E porque exite tanto medo ao redor da bolsa rompida?

1: A gente desacostumou com o que é normal em parto normal

2:Como a membrana está rompida o risco de infecções aumenta, e gira em torno de 2% a 3% neonatal e de 4% a 8,6% nas mães (Sendo os maiores valores quando se esperou até 4 dias o inicio de trabalho de parto espontâneo)

O que fazer então?

1: Evitar ao MÁXIMO qualquer exame de toque, principalmente fora de trabalho de parto, quanto mais exames, maiores as chances de desenvolvimento de infecção.

2: Manter a calma, com a consciência que o parto pode demorar muitas horas para iniciar

3: Monitoramento da vitalidade fetal (bebê esta se mexendo normalmente?)

4: Alimentação normal a cada 3 hora no mínimo

5: Se manter hidratada

6: Avaliar os riscos e vantagens da indução, você pode escolher, faça isso de forma consciente.


 

Glossário da “bolsa estourada”

Amniorrexe prematura = ruptura da bolsa das águas (perda de líquido
amniótico) ANTES de se iniciar o trabalho de parto. Inclui todos os casos em que o trabalho de parto não se desencadeia nas primeiras duas horas depois da ruptura.

Amniorrexe precoce = ruptura da bolsa das águas no início ou até
duas horas antes do trabalho de parto.

Amniorrexe prematura A TERMO = a bolsa se rompe antes do início do trabalho de parto mas a gravidez já atingiu ou ultrapassa as 37 semanas de gravidez.

Amniorrexe prematura PRÉ-TERMO = a bolsa se rompe antes do início do trabalho de parto ANTES de 37 semanas de gravidez.

Corioamnionite = infecção da câmara âmnica, ou seja, das membranas e do líquido amniótico. Pode complicar os casos de bolsa rota prolongada e é mais freqüente quanto maior for o número de toques e maior o tempo entre o primeiro toque e o parto.


 

Fontes: http://parir.blogspot.com.br/2006/12/sobre-tempo-de-bolsa-rota.html

http://estudamelania.blogspot.com.br/

http://luzdavidagravatai.blogspot.com.br/2011/11/bolsa-rota-qual-conduta-adequada.html