13154706636614
barriga, gravidez, preferencial

Manual prático para usar assentos preferenciais.

Além de PEITO, tem outra palavra que deixa as grávidas bem felizes: preferencial. Aquela cadeirinha no ônibus ou no metrô, a fila obrigatória nos supermercados e farmácias, o direito de chegar atrasada no trabalho. Mas tem gente que não sabe que preferencial significa ”você não pode ficar na frente de certas pessoas nesta fila” ou ”você tem que levantar deste lugar quando um idoso, uma grávida ou um deficiente físico chegar”.

Fui agora na farmácia e super furei a fila, porque não tinha nenhuma com plaquinha. Cheguei no moço e perguntei ”tem alguma fila preferencial?”, aí ele disse algo como ”fique aqui, senhora-jovem-moça-grávida”. Depois de dois segundos, ouvi uma voz do além dizendo ”a fila é aqui, ó”. Virei com toda a certeza do mundo e disse ”é que a minha fila é preferencial”. Mas eis que eu vejo UMA GRÁVIDA falando comigo. Ela disse ”eu também estou grávida”, e ouviu ”você também poderia ter vindo pra cá. não é pecado, nem falta de educação”. Lacrei ou sim?

Pq diabos as pessoas sentem vergonha de se beneficiar de um direito? É direito. Todos os dias me deparo com pessoas no metrô/ônibus sentadas nos lugares que não deveriam. E quando percebem que estão erradas, vira escola de atores da globo. É um tal de olhar pro lado, fingir que tá dormindo e cutucar a unha.

 

MANUEL ILUSTRADO PARA GRÁVIDAS NO TRANSPORTE PÚBLICO:

 

1) Chame atenção

manual1

 

Você precisa fazer com que as pessoas percebam que você está grávida. Pois é: só a barriga não adianta. As pessoas realmente fingem que não estão vendo. Então acaricie a barriga, dê uma olhadinha amorosa e deixe claro que ela não é apenas macarrão.

 

2) Siga para a cadeira preferencial sem medo de ser feliz.

 

manual2

Pense que a cadeira é um trono e que você, meu bem, é a rainha que todos estavam esperando. Se você ficar sem graça de sentar lá, vão pensar que, sim, você só está gorda e não grávida. Siga para a cadeira preferencial e fique em pé na frente dela, até que a pessoa pare de fingir e olhe pra você.

 

3) Olhe nos olhos

manual3

 

Tem gente que vai ficar lendo um livro, ou vai ter um ataque de narcolepsia. Mas uma hora essa pessoa vai olhar pra cima e ~~tchan raaaan~ você tem que olhar nos olhos dela, como quem diz ”perae, deixa eu sentar aí”. Não, não adianta. Geralmente as pessoas fazem essa cara acima. Mas o importante é que você permaneça com essa aqui:

manual4

 

4) É, não vai adiantar.

Imagem4manual5

 

 

E aí você fica revoltada, tem vontade de voar na cara de um, começa a fazer uma análise sociológica tentando descobrir PQ AS PESSOAS SÃO TÃO SEM NOÇÃO? Só que chegou a hora de descer e não vale a pena fazer um escândalo (mudarei de opinião daqui pros nove meses).

 

5) Lute pelos seus direitos.

manual6

”Escute aqui, queridinha, esse lugar é meu”. Sim, você tem que dizer isso. Experimente um ”moço, dá pra deixax eu sentar aí?”. E aí, relaxa: a gravidez trouxe uns quilos a mais, paciência de menos, uma ansiedade que não te deixa e um amor para o resto da vida. Aproveite todos os lados, os bons e ruins. Se não der certo, experimente o próximo passo:

manual7

 

brincadeirinhann

Chá de Bebê
Previous Post Next Post

You Might Also Like

6 Comments

  • Reply Jessy 31 de março de 2015 at 2:10

    Não estou grávida, mas curti seu post. Fico com muita raiva quando ninguém cede o assento para alguém que está gravidíssima. Sem contar já ofereci lugar pra quem não tava grávida e fiquei com cara de pastel, então acho importante quando a pessoa está com poucos meses informar e pedir o assento.

  • Reply Camila Leite 30 de março de 2015 at 18:40

    Posts com memes são puro amor, ainda mais sobre esse tema tão polêmico-barra-chato…
    Eu morro de vergonha de pedir, confesso, geralmente algum homem generoso que reivindica meu direito – que ironia não? – o último foi um policial civil que arrumou de todos os jeitos um lugar pra mim no metRô, depois me contou que tinha carinho especial por grávidas porque numa emergência fez o parto de uma mulher dentro de uma viatura – *abraça*.
    Mas agora que minha barriga ta aparecendo melhor, eu faço sempre questão de parar na frente do assento preferencial e fico contando com a boa vontade das pessoas. Meu irmão geralmente grita: “É seu direito” e eu quero me enfiar num buraco, mas não podemos ter vergonha mesmo não, porque não é só questão de luxo, é cuidado, porque imagina se num ônibus louco da vida da uma parada brusca e eu to em pé. Portanto, por uma vida com menos vergonha! ahahaha seu post foi inspirador.

    Beijos,
    Camila Leite
    https://docevidainfinita.wordpress.com/

  • Reply . 30 de março de 2015 at 16:16

    Mas tem gente que não sabe que preferencial significa ”você não pode entrar nesta fila”.
    Acho que você que não sabe a diferença entre preferencial e exclusiva.

    • Reply Aida Polimeni 30 de março de 2015 at 17:32

      Mayra, compreendo a nossa língua e o que você quer dizer, sim. mas pensei ter deixado claro no texto que o problema vem das pessoas que olham para uma grávida/idoso/portador de necessidades especiais e ignoram não apenas a presença deles, mas o fato que devem levantar e ceder o lugar. Se eu disser ”você não pode entrar nesta fila na frente de outra pessoa que tem mais direito” ajuda? =)

  • Reply natasha 30 de março de 2015 at 15:37

    Feliz demais por você ter escrito esse post. Triste por não ter sido eu. Lacrou.

    • Reply Aida Polimeni 30 de março de 2015 at 17:33

      feliz tô eu por você ter curtido, natasha!

    Leave a Reply