amamentar em público, jout jout, sororidade

Valeu, Jout Jout!

Sim, o vídeo é muito engraçado, mas eu não tenho medo de avião. O que me deixou no céu foram os minutos finais em que Jout Jout fala sobre a supermulherfoda Naoli, parto domiciliar e MÃES DE 25 ANOS AMAMENTANDO EM BARES.

Se você não conhece Jout Jout pode ir lá no canal dela para assistir todos os videos, um depois do outro, até que você lembre que precisa fazer outra coisa da vida. Além de ser MUITO engraçada, Jout Jout me seduziu desde o primeiro vídeo que assisti sobre relacionamentos abusivos. Depois de um tempo ela falou da afliceta da episiotomia, uma violência obstétrica que até hoje as pessoas acham ”normal”. Fez um vídeo sobre os coletores menstruais e eu mentalizei todas as pessoas que fazem cara de nojo quando eu digo que não uso absorventes assistindo. Já falou de masturbação feminina e mandou um recado para as adolescentes que não precisam se preocupar com o que os outros falam.

Aí agora ela vem com esse vídeo falando que ficou encantada com a Naoli. E mais do que isso: achou legal ver três mulheres de 25 anos amamentando suas crias na mesa do bar. Quando assisti eu juro que pensei ”Sou eu! Sou eu! Eu tenho 25 anos e amamento em bares.” E depois fiquei pensando na carência tamanha que mães mais jovens (logo, mais encanadas com as nóias que evaporarão daqui uns anos #ounão) vivem. Olha, vou ser bem sincera. Eu estou acostumada com pessoas que me fuzilam com os olhos sempre que coloco o peito pra fora. Estou acostumada com mulheres de 25 anos que fazem o sinal da cruz sempre que me ouvem dizer que a gravidez não foi planejada, mas que foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida. Então quando vejo alguém da minha idade (que tem a audiência que ela tem e é interessante como ela é) dizer o contrário meus olhos enchem d’água e eu ouço passarinhos cantantes. Já disse zilhares de vezes por aqui que dou apoio total para as mulheres que não querem ser mães. Não temos obrigação alguma. Mas se eu, que também não queria ser mãe, tivesse encontrado Jout Jout quando descobri a gravidez, TALVEZ, não achasse que tinha destruído a minha vida. Se existissem mais Jout Jouts, TALVEZ, algumas meninas não se descontrolariam tanto com a notícia do positivo. Vamos acabar com essa história, esse mito, esse atraso de dizer para as mulheres mais jovens que ”engravidou-perdeu-a-vida”. Quem engravida pode até adiar alguns planos, mas não precisa desistir deles. Tudo é adaptável, até a mesa de bar.

Alô, família tradicional brasileira, não estou incentivando a gravidez precoce/não planejada/chame como quiser. Mas vocês vão ter que aceitar que mães mais jovens não vão sofrer um castigo eterno por terem feito sexo e – txanraaaan – engravidado sem pedir permissão. Beijo pra vocês.

Chá de Bebê
Previous Post Next Post

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply