Plano Materno de Negócios: Desenvolvendo o Plano de Marketing

E chegamos a mais uma etapa do Plano Materno de Negócios!

Hoje desenvolveremos o Plano de Marketing. Claro que puxarei sardinha pro meu lado e direi que essa é a melhor parte do Plano, né? :)

Vamos lá?

Parte 3: Plano de Marketing

3.1. Descrição dos principais produtos e serviços

Nesta etapa você deve descrever os principais itens que serão fabricados, vendidos ou os serviços que serão prestados. Informe quais as linhas de produtos, especificando detalhes como tamanho, modelo, cor, sabores, embalagem, apresentação, rótulo, marca, etc. Se necessário, fotografe os produtos e coloque as fotos como documentação de apoio ao final do seu plano de negócio. Vamos a um exemplo. Digamos que você pretende vender babadores artesanais DIY. Se você quiser separá-los por categorias, como  babadores para alimentação, babadores de bandana, babadores prime, babadores customizados com o nome do bebê, essa é a hora de organizar isso.

Para empresas de serviço, como por exemplo, consultoria para enxoval, informe quais serviços serão prestados, suas características e as garantias oferecidas.

Lembre-se de que a qualidade do produto é aquela que o consumidor enxerga. Quando decidir melhorar um produto ou um serviço, pense sempre sob o ponto de vista do cliente.

Atenção: Verifique se há regulamentos ou exigências oficiais a serem atendidas (vigilância sanitária, normas técnicas, etc.) para a produção ou acondicionamento dos produtos vendidos por você.

 

3.2. Preço

Preço é o que consumidor está disposto a pagar pelo que você irá oferecer. A determinação do preço deve considerar os custos do produto ou serviço e ainda proporcionar o retorno desejado. Ao avaliar o quanto o consumidor está disposto a pagar, você pode verificar se seu preço será compatível com aquele praticado no mercado pelos concorrentes diretos.

Atenção: O preço de venda será trabalhado novamente no Plano Financeiro, quando calcularmos o faturamento total da empresa.

 

3.3. Estratégias Promocionais

Promoção é toda ação que tem como objetivo apresentar, informar, convencer ou lembrar os clientes de comprar os seus produtos ou serviços e não os dos concorrentes. A seguir, estão relacionadas algumas estratégias que você poderá utilizar, de acordo com o melhor posicionamento do seu produto ou serviço no mercado:

- propaganda em rádio, jornais e revistas;

- internet (Redes sociais, sites, blogs);

- amostras grátis;

- mala direta, folhetos e cartões de visita;

- catálogos;

- carro de som e faixas;

- brindes e sorteios;

- descontos (de acordo com os volumes comprados);

- participação em feiras e eventos.

Determine de que maneira você irá divulgar seus produtos, pois todas as formas de divulgação implicam custos. Descreva suas estratégias. Leve em conta o retorno dessa estratégia, seja na imagem do negócio, no aumento do número de clientes ou no acréscimo da receita. Existem diversos tipos de divulgação. Use a criatividade para encontrar as melhores maneiras de divulgar seus produtos ou, então, observe o que seus concorrentes fazem.

Atenção: 

- Os catálogos de produtos apresentam a empresa de forma organizada e detalhada. Inclua em seu catálogo fotos, informações técnicas e formas de utilização. Isso inclui os catálogos virtuais.

-  Panfletos e volantes podem ser entregues em locais com grande fluxo de pessoas. Neles, você deve colocar informações básicas sobre os produtos e serviços (nome da empresa, endereço, telefone, etc.).

-  Uma alternativa interessante é a divulgação em revistas especializadas ou em jornais de bairro. Esses anúncios são mais baratos e atingem diretamente o seu público-alvo.

-  Feiras são bons locais para apresentar sua empresa a um público selecionado por juntar clientes, especialistas, concorrentes e fornecedores, além de gerar vendas.

-  Uma marca bem trabalhada contribui para o sucesso do empreendimento. Crie uma marca (nome e logotipo) que seja fácil de pronunciar e memorizar. Consulte o nome e a logo junto ao INPI – INSTITUTO NACIONAL DE PROPRIEDADE INDUSTRIAL –, para certificar-se de que poderá fazer uso de ambos. Busque mais informações na página do INPI (www.inpi.gov.br) ou em um ponto de atendimento do SEBRAE.

 

3.4. Estrutura de Comercialização

A estrutura de comercialização diz respeito aos canais de distribuição, isto é, como seus produtos e/ou serviços chegarão até os seus clientes. A empresa pode adotar uma série de canais para isso, como: vendedores internos e externos, representantes, etc.

Reflita sobre quais serão os meios mais adequados para se alcançar os clientes. Para isso, pense no tamanho dos pedidos, na quantidade de compradores e no comportamento do cliente, isto é, se ele tem por hábito comprar pessoalmente, por telefone, internet ou outro meio.

Atenção: 

- A comercialização dos produtos e/ou serviços pode ser feita pelos proprietários, por vendedores ou por outras empresas. Independente da forma, o importante é que isso seja feito.

- Uma opção é montar uma boa equipe interna de vendas, que conheça bem os produtos da empresa e as vantagens sobre a concorrência.

- Outra alternativa é a contratação de representantes comerciais. Isso é viável quando se explora uma região extensa e desconhecida. Ao trabalhar com representantes, tome cuidado com questões trabalhistas e não se esqueça de elaborar um contrato específico. Consulte um contabilista ou um advogado.

- O telefone e a internet, principalmente, são um instrumento de vendas muito utilizados atualmente. Pode ser conjugado com a divulgação dos produtos e serviços da empresa.

 

3.5. Localização do Negócio

Neste momento, você deve identificar a melhor localização para a instalação de seu negócio e justificar os motivos da escolha desse local. A definição do ponto está diretamente relacionada com o ramo de atividades.

Um bom ponto comercial é aquele que gera um volume razoável de vendas. Por isso, se a localização é fundamental para o sucesso de seu negócio, leve em consideração os seguintes aspectos:

- Analise o contrato de locação, as condições de pagamento e o prazo do aluguel do imóvel;

- Verifique as condições de segurança da vizinhança;

- Observe a facilidade de acesso, o nível de ruído, as condições de higiene e limpeza e a existência de locais para estacionamento;

- Fique atenta para a proximidade dos clientes que compram seus produtos e o fluxo de pessoas na região;

- Lembre–se de certificar da proximidade de concorrentes;

- Avalie a proximidade dos fornecedores, pois isso influencia no prazo de entrega e no custo do frete;

- Visite o ponto pelo menos três vezes, em horários alternados, para verificar o movimento de pessoas e de veículos no local. 

Atenção: 

- A compra de um imóvel para a instalação da empresa é uma opção pouco comum. Agindo assim, você imobiliza a maior parte dos recursos, comprometendo os valores destinados para capital de giro.

-  Escolha a localização em função do tipo de empreendimento. Você pode querer montar uma loja de artigos infantis em um espaço que você já tem disponível. Cuidado, pois poderá forçar o negócio em um local inapropriado. Se você já possui o local, encontre o negócio mais adequado para ele.

- Caso alugue um imóvel, não feche o contrato de locação sem antes verificar se, no local é permitida a atividade desejada. Essa consulta é feita na Prefeitura de sua cidade. Verifique se há implicações em órgãos como a vigilância sanitária e o corpo de bombeiros.

Roteiro para coleta de informações

Levante como e onde você irá obter informações para definir as estratégias de marketing para seu futuro negócio. Se necessário busque a ajuda de especialistas, para isso verifique se o SEBRAE do seu Estado disponibiliza serviços de consultoria. Registre as tarefas necessárias para a conclusão do plano de marketing.

 

Reflita e coloque no papel todos os pontos necessários para o desenvolvimento dessa parte do Plano. Ela é fundamental para que você encontre o melhor cenário e saiba se posicionar nele, conquistando destaque.

 

_

Próxima etapa: no próximo post, desenvolveremos um Plano Operacional para o seu negócio. Até lá!

_
Etapas Anteriores:
1. Apresentação do Plano Materno de Negócios

2. A Elaboração do Plano Materno de Negócio

3. Análise de Mercado: clientes, concorrentes e fornecedores

_
Curta Livre Maternagem no Facebook

Curso Online de como lidar com birras
Você também vai gostar de:
Sobre a Autora

Bianca Puglia

Brasiliense, casada com um grande companheiro e mãe de um guri sorridente e feliz que nasceu em um belíssimo parto humanizado em 2013. Formada em Comunicação Social pela ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing) no Rio de Janeiro, pós-graduada em Gestão de Negócios pelo Ibmec (Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais) em Brasília, sempre fui apaixonada por empreendedorismo. Abri minha própria empresa de consultoria em marketing há alguns anos. Desde que soube que estava grávida, me envolvi profundamente no mundo da humanização do parto e encontrei nele o alento que sempre procurei: ajudar mulheres a buscar e encontrar o respeito necessário a elas e aos bebês que virão ao mundo. Eis que meu filho nasceu e entendi na prática a importância de se ter o apoio emocional e físico de uma doula, além do respeito a mim e ao meu bebê. Encontrei então a oportunidade de me profissionalizar e dividir com tantas outras mulheres a busca por esta atenção, autonomia e protagonismo em um momento tão singular. Me formei doula pelo curso Mulheres Empoderadas - Revelando Doulas em São Paulo - SP e atuo como doula e orientadora perinatal em Brasília - DF.

www.livrematernagem.com.br