Por que algumas mulheres não tem o apoio de uma Doula?
Muitas pessoas não tem idéia de qual é o papel da Doula numa equipe multidisciplinar de parto. Por essa e por tantas outras razões, mulheres acabam deixando de aproveitar um serviço precioso que pode ajudá-las ao longo de toda a gravidez, parto, pós-parto e amamentação.Ao longo do último ano, perguntei para algumas pessoas que não tem conhecimento do real trabalho de uma Doula, o porquê de não terem optado por este serviço. Coincidentemente, essa semana li um artigo americano sobre 8 razões do porquê algumas mulheres não contratam Doulas (link aqui) e resolvi escrever este texto com a ajuda desse artigo. Seguem algumas alegações:

1. "Eu não sei o que uma Doula faz"
A Doula é a pessoa que tem treinamento para acompanhar partos de forma profissional. Acompanha não somente a mulher na ordem física, mas toda a família na ordem emocional. Elas são um complemento importante na equipe, ajudando a parturiente a ter uma experiência positiva de parto (para saber mais profundamente sobre o suporte da Doula, entre no site da Livre Maternagem)

2. "Meu parceiro substitui uma Doula"
A Doula jamais substituirá o parceiro da parturiente e vice-versa. Enquanto a Doula, muito provavelmente, tem mais experiência com partos do que o parceiro, ela não pode substituir o amor que ambos tem um pelo outro e que é tão importante no momento do nascimento. Dito isso, alguns parceiros querem assumir papéis muito ativos no processo do nascimento, enquanto tantos outros não querem. Portanto, em ambos os casos, a Doula pode atuar como uma assistente não somente para a parturiente mas também para o parceiro que quer tem um papel fundamental, ajudando e direcionando-o conforme o que está previsto no Plano de Parto e o que pode ser benéfico para ela, conforme o momento. Já estive em trabalhos de parto que participavam duas doulas + marido e todos trabalhavam muito. Ninguém estava inativo.

3. "Meu médico não recomenda Doulas"
Se o seu médico não recomenda a participação da Doula no processo, isso seria uma bandeira vermelha pra mim. Talvez ele acredite que Doulas podem tomar o lugar dele ou atrapalhá-lo, ou seja, não tem idéia do que REALMENTE essa profissional faz. Talvez ele nunca tenha trabalhado com uma ou possivelmente teve uma experiência anterior negativa. Após muito trabalho, essa realidade tem diminuído gradativamente no Brasil. Doulas não fazem parto. Doulas, dão suporte físico e emocional. Em momento algum o serviço da Doula entra em conflito com o do médico ou da enfermeira. Tampouco com o do marido. Papéis bem definidos não deixam dúvidas do quão proveitoso e significativo é ter uma Doula acompanhando todo o processo de nascimento. Se mesmo deixando claro pra ele o quanto uma Doula é importante pra você e, ainda assim, o médico acredita ser desnecessário, talvez as suas idéias de cuidado e satisfação com o parto são diferentes das idéias dele. Médicos que entendem a importância da Doula na equipe, inclusive, pedem às suas pacientes que procurem e contratem uma.

4. "Eu já tenho uma parteira/Enfermeira Obstetra"
A parteira ou EO podem ter algumas das habilidades de uma Doula durante o processo, bem como existem alguns médicos que têm essas ferramentas. Mas a Doula está naquele momento com foco e direcionamento exclusivo no cuidado com a parturiente. Os outros profissionais estão focados no que lhe competem. Dividir tarefas pode não ser a melhor escolha, pois torna o ambiente muitas vezes confuso.

5. "Mas eu não vou ter parto domiciliar"
Muitas mulheres pensam erroneamente que ter uma Doula é só para quem optou por ter parto domiciliar. Certamente, existem Doulas que preferem trabalhar em ambiente domiciliar, assim como existem outras que optam por somente trabalhar em ambiente hospitalar ou casas de parto. Mas hoje, no Brasil, creio que a maioria das profissionais trabalham nos três ambientes, conforme a escolha da parturiente.

6. "Mas eu considero tomar anestesia"
A Doula existe para servir a parturiente. É sabido que, em um estudo global (Klaus & Kennel, 1993), a presença de uma Doula no trabalho de parto reduz em 60% nos pedidos de analgesia peridural e em 30% no uso propriamente de analgesia peridural. Dessa forma, é importante saber que a profissional nunca ditará o que você deve fazer em seu trabalho de parto. Ela entende as necessidades da mulher e chega a um ponto de decisão comum com ela. Inclusive, analgesias bem indicadas e feitas de forma responsável, transformam beneficamente o parto. A Doula somente ajudará a parturiente a lidar com as decisões que precisam ser tomadas ao longo do trabalho de parto, incluindo mudanças ou ajudando-a a enfrentar o medo da dor.

7. "Todas as Doulas são hippies / Filhas da mãe Terra / Geeks da ciência"
Assim como as parturientes e quaisquer pessoas no mundo, todos nós temos formas, tamanhos e filosofias. Do mesmo jeito são as Doulas. Se você está procurando uma profissional que segue uma filosofia específica, por exemplo, mais centrada na natureza ou no sagrado feminino, pode ter certeza, existirá uma que atenderá seus critérios. Bem como existem outras que são mais voltadas para a ciência e utilizam de suas evidências para pautar seus trabalhos. Eu, por exemplo, muitas vezes choco algumas mulheres quando nos encontramos pela primeira vez e não aparento ser o que as pessoas acreditam ser o estereótipo visual de uma Doula. Existe uma profissional feita pra cada mulher. E vale muito a pena procurar - e achar!

8. "Doula custa muito caro!"
o custo dessa profissional pode mesmo ser um problema para algumas famílias. Porém, existem diversas formas de tornar esse serviço acessível para as mulheres que desejam ter o acompanhamento de uma Doula e não podem bancar. Planos de pagamento, troca de serviços, Doulas voluntárias e tantas outras opções. Existem inúmeras maneiras de pagar por sua Doula. Dito isso, por favor, saibam que Doulas trabalham por longas horas, desde o desenvolvimento de sua gravidez, até o dia do parto e pós-parto. Essas profissionais investem muito em sua educação e profissionalização e os custos financeiros e emocionais (horas longe dos filhos e de toda a família, cancelamento de eventos importantes e tantas outras questões pessoais) são enormes. Valorize essa profissional.

Dito isso, é importante pontuar que eu acredito que nem todas as mulheres precisam ou querem uma Doula. Embora eu também sei que existam tantas outras mulheres que vêem grandes barreiras para contratar uma. Mas na grande maioria das vezes, essas barreiras não são intransponíveis, caso realmente queiram este apoio. Se esse é o seu desejo, busque. Os feedbacks que recebo das mulheres que acompanho são alentadores e me fazem crer a cada dia que ter esse respaldo emocional e físico durante o trabalho de parto é de uma importância sem tamanho.

Curso Online de como lidar com birras
Você também vai gostar de:
Sobre a Autora

Bianca Puglia

Brasiliense, casada com um grande companheiro e mãe de um guri sorridente e feliz que nasceu em um belíssimo parto humanizado em 2013. Formada em Comunicação Social pela ESPM (Escola Superior de Propaganda e Marketing) no Rio de Janeiro, pós-graduada em Gestão de Negócios pelo Ibmec (Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais) em Brasília, sempre fui apaixonada por empreendedorismo. Abri minha própria empresa de consultoria em marketing há alguns anos. Desde que soube que estava grávida, me envolvi profundamente no mundo da humanização do parto e encontrei nele o alento que sempre procurei: ajudar mulheres a buscar e encontrar o respeito necessário a elas e aos bebês que virão ao mundo. Eis que meu filho nasceu e entendi na prática a importância de se ter o apoio emocional e físico de uma doula, além do respeito a mim e ao meu bebê. Encontrei então a oportunidade de me profissionalizar e dividir com tantas outras mulheres a busca por esta atenção, autonomia e protagonismo em um momento tão singular. Me formei doula pelo curso Mulheres Empoderadas - Revelando Doulas em São Paulo - SP e atuo como doula e orientadora perinatal em Brasília - DF.

www.livrematernagem.com.br

1 Comments
  1. Eu tive doula no meu parto. Fiz meu pré natal e pari no SUS. Sou pobre e parcelei o pagamento da minha doula. Porém acho que um ponto que deveria ser colocado no texto é o porque do trabalho da doula não ser visto por todas as classes sociais. Tenho a impressão de uma preferencia das doulas por mulheres de classe média, em geral, aquelas que tem planos de saúde e não querem fazer cesárea. Acho que as doulas também devem repensar suas estratégias de comunicação com as mulheres grávidas e tentar ampliar o horizonte de acesso sobre o trabalho que fazem. Acho que o texto coloca muita responsabilidade sobre as mulheres grávidas no fato delas não terem doulas, mas não problematizam a própria ação da doula no acesso à informação pelas mulheres. Eu vejo bem pouco as doulas falarem para mulheres pobres, por exemplo.

Leave a Comment