O CORPO DEPOIS DA GRAVIDEZ

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Já conversei com muitas mulheres que têm medo de ter filhos por acharem que seus corpos não serão mais os mesmos, depois da gravidez. Confesso que, sinceramente, nunca me preocupei com isso, quando pensava em engravidar (talvez por enxergar essas mudanças por outro ângulo). No entanto, hoje, lembrando de todas essas mulheres, andei pensando sobre o meu corpo pós-gestação e achei que devia dizer (a vocês, meninas) que, realmente, o corpo jamais será o mesmo. Ganhamos um pouquinho de flacidez aqui (é verdade), umas gordurinhas ali, algumas estrias e celulites a mais, mas acreditem: não dói. A maior parte dessas transformações podem ser transitórias e (na minha opinião) não são elas que nos tornam realmente diferentes do que éramos. Sinto que jamais serei a mesma, sim, só que os motivos são outros. Ainda bem!

Como assim, “ainda bem”? É que não estou me referindo ao que podemos recuperar, com um pouco de paciência, amamentação em livre demanda, atividade física e bons hábitos alimentares. Eu me refiro às mudanças definitivas. Àquelas que nos deixam com a famosa “cara de mãe”. Essas mudanças eu tenho satisfação em exibir e elas são, para mim, as mais importantes e significativas, nesse processo todo. São elas que merecem a minha atenção. Não que eu não seja vaidosa, ou que considere desnecessário o cuidado com a aparência. Ao contrário, acho fundamental (não só pela estética, mas também pela saúde). Nós, mamães, precisamos cuidar da nossa auto-estima (o que nem sempre é fácil, quando estamos cuidando também de um bebê) e isso passa pelo tratamento que damos ao nosso corpo, é claro. No entanto, acredito que tenhamos todas as condições de amar os nossos corpos, após a gravidez, antes mesmo de eles estarem do jeito que desejamos e penso que grande parte dessa aceitação vem do modo como entendemos e nos apropriamos daquele outro tipo de mudança, as mudanças definitivas.

Portanto, quando digo que o meu corpo jamais será o mesmo, digo (simplesmente) que não sou a mesma e que entendendo que não sou a mesma, fica mais fácil aceitar também um novo corpo. Não há como viver uma transformação pessoal tão intensa, quanto a maternidade, e manter a mesma imagem refletida no espelho. Definitivamente, não há. Não há como esconder a descoberta do amor verdadeiro, a experiência do milagre da vida, a entrega que há em abrigar um ser em nosso próprio corpo, a doação envolvida no ato de cuidar, as olheiras, o cansaço, as preocupações, as noites mal (e não) dormidas e tantas outras experiências que acompanham uma mãe durante 24h de todos os seus dias. Não há como esconder nada disso, porque mesmo que as olheiras passem e que o sono seja recuperado, esse mergulho (a maternidade) deixa marcas internas e são essas as marcas que se refletem no meu rosto, na minha pele, no brilho do olho, na postura, no meu corpo todo. São as marcas da relação com o que de mais especial eu tenho na vida: meu filho. Por que eu iria querer escondê-las? Alguém, em sã consciência, desejaria esconder o que de mais especial pode haver em si? Acho que não. Não consigo imaginar uma versão melhor de todo o potencial feminino, do que aquela que se apresenta desde o momento em que nos tornamos mães.

Sim, a maternidade me trouxe a melhor versão de mim mesma. Assim como nessa mulher (que dá a luz um outro ser) revela-se uma mãe, também nessa mãe revelam-se outras mulheres, outras possibilidades de si mesma. A mim, revelou-se a verdadeira mulher. Quando olhei para o meu filho, pela primeira vez, eu me senti mulher. Antes disso, eu achava que era uma. Hoje eu tenho certeza de que sou. Quando me olho no espelho, hoje, vejo outra energia, outro corpo e me amo muito mais assim. Isso porque (na verdade) quando me olho no espelho, hoje, vejo além do corpo. Vejo bem mais do que isso. Além do físico. Além do concreto. Algo infinitamente mais intenso e, ao mesmo tempo, muito mais sutil. Vejo meu estado de espírito. São mudanças na alma, que se refletem no olhar. Mudou a minha forma de ver o mundo e isso muda a minha postura no mundo. Mudei de lugar. Ocupo uma nova função social e assim como os outros passam a me ver de outra forma, também eu mesma me vejo reinventada.

Enfim, quando me olho no espelho, depois da maternidade, tenho (talvez pela primeira vez) tanto orgulho de mim mesma, que não tenho tempo para me preocupar com nada que não venha da minha alma e do meu coração. Amo sentir que as experiências que vivi estão visíveis, especialmente se elas tiverem algo a ver com o meu filho. Não digo, com isso, que eu não tenha os meus momentos de dilema (todas nós temos dias ruins e a TPM continua existindo, depois da gravidez, com mais alguns agravantes – como a privação de sono). Digo apenas que a minha auto-estima, hoje, vem de outro lugar. Um lugar mais sólido. A minha auto-estima, hoje, vem de uma força que pode tudo, que aguenta tudo, que enfrenta tudo. A força que meu filho me fez encontrar e que eu nem sabia que tinha.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

21 thoughts on “O CORPO DEPOIS DA GRAVIDEZ

  1. O corpo muda, mas acho que todas que são mães, nao se preocupam em corpo, e sim.no amor que nossos pequenos nos dão, o carinho a cumplicidade, é difícil pois a.sociedade impõe muita.coisa, mas se voce se aceitar como é, sera eternamente feliz, amo as coisas que.voce posta é tudo o que eu sinto

  2. Depois que meu filho nasceu levei 7 dias pra perder os 8 kg que ganhei na gestação, sem nenhuma estria, ou flacidez, meu medico dizia que nunca viu uma barriga voltar tão rapido, em 15 dias estava chapada novamente, mas sempre tive uma rotina d3 exercícios muito regrada! O cuidado durante a vida toda e durante a gravidez é essencial pra que tudo volte a ser como era antes. Quanto menos engordar mais fácil de consertar o estrago. 😀
    Pra mim era fundamental voltar a minha forma depois da gestação, valorizo muito a estética do meu corpo e meu marido tb então botei na minha cabeça que nao podia me dar ao luxo de comer “por dois” . Alimentação com disciplina militar e exercicios diários sem descanso no domingo. Amamentação tb é excelente pra ajudar a perder os kg extras… 8kg ganhos na gravidez 8kg perdidos em 7 dias. !○/ xô gordurinha, xô flacidez. .. 😉
    e sempre acham que sou irmã do meu filho que hoje tem 15 anos.

    1. A maternidade é mesmo a experiência mais linda do mundo, Franciele. Não há problema que sobreviva ao sorriso de um filho. Obrigada por compartilhar sua experiência.

  3. Não sou mamãe ainda, mas sou fotógrafa de lindas mamães e de seus adoráveis bebês, por isso compartilhei essa matéria na minha fan page, com toda sua licença, tenho certeza que minhas gravidinhas adorarão ler e conhecer seu blog 😉

  4. Meu corpo mudou completamente, engordei 9 kg durante a gestação toda, meu principe nasceu com 3,475 kg. Nos 8 MES de gestacao apareceram as taptemidas estrias, ate o parto nasceram mais e mais, meu corpo nao é o mesmo de antes com certeza, engordei mais ainda depois do nascimento, preciso perder 25 kg pra voltar ao meu peso de antes. Mas nao me importo, as roupas nao cabem, nem tudo fica bom, nada de roupas justas, estrias, estrias, pneuzinhos, e pneuzinhos, moro de vontade de emagrecer, mas como ainda amamento meu bebe, que ja tem 1 aninho e 1 mes, quero esperar ele parar de mamar pra poder reeducar minha alimentacao e emagrecer, e nao sou menos feliz por isso, meu corpo mudou e muito, mas por mei filho, sou capaz de suportar tudo, quando olho na minha bariga flacida e com estrias, lembro de quando ele ainda estava la dentro, e eu louca pra ver esse rostinho lindo. E que pra ter o tesouro mais precioso da minha vida, meu corpo precisou de mudancas, eu aceito muito bem essas mudancas. Meu corpo é perfeito entao… pois tem marcas de que um anjo, esteve dentro de mim!

    1. A maternidade é mesmo a experiência mais linda do mundo, July. Não há problema que sobreviva ao sorriso de um filho. Obrigada por compartilhar sua experiência.

  5. É ISSO, simplesmente isso!
    hoje o que carrego no meu corpo de diferente é uma marca orgulhosa do que carreguei por nove meses dentro de mim e que vou carregar pra sempre na alma… ser mãe! Modificou minha forma de me enxergar e me valorizar…
    sempre dei muito valor a beleza… e descobri que sou mais, sou alem… sou mae! sou mulher e muito forte!
    bom de mais

  6. Meu marido já me disse que estou muito mais bonita agora. Mesmo com os seios mais flácidos, a barriguinha proeminente que ficou. Me sinto muito mais segura e bonita depois que meu filho chegou.

  7. Muito lindo este texto, é o que eu realmente sinto no momento, pena que existem homens que abandonam suas mulheres exatamente neste momento, que é a hora que mais precisamos de apoio,estou emagrecendo, mais por desgaste e nervoso, pois fui traída e enganada durante toda minha gravidez, agora é bola pra frente e cuidar do meu tesouro,meu anjinho que Deus me deu a honra de criar. Bjcas pra todas vcs mamães guerreiras.

    1. Força, Milaine! Nada, na vida, é por acaso e as transformações sempre chegam para nos levar a lugares melhores e mais iluminados. Confie no seu caminho! O maior de todos os presentes você já tem. Obrigada por compartilhar o seu momento com a gente. Muita luz pra você!

  8. A auto-estima tambem vem do cuidado do homem tb para com sua mulher, tem homens q abanddonam suas mulheres..buscam outras fontes de prazer e etc …bem na hora q a mulher mais precisa..o q faz com a mulher se sinta mal com seu corpo e com tudo..e é tambem um momento de resguardo (ou nao tambem pois tem mulheres q sentem mto desejo sexual na gravidez) e o homem tem q entender isso tudo tambem..bom sei la ..eu penso muito a respeito ..mas tenho muitooooooo medo de engravidar e no periodo q mais precisar do carar..ser abandonada por causa de filho ..ou por nao ser mais tao gostosa sei la..pensamentos pessoais..preocupaçoes pessoais..os quais podem ser muito julgados…mal julgados..mas a transformação toda fica para a mulher e tudo q temos q aguentar é a mulher q passa entao …eu ainda nao sei mesmo se quero ter filho…ainda nao me veio essa vontade…estou ja com 28 anos.

  9. Olá,
    Ainda não sou mãe, mas minha maior preocupação sem dúvidas é com meu corpo, pois tenho 20 anos, sou casada e meu marido gosta mtu do meu físico. Ele sempre fala q não quer ter filhos pra não me “estragar”, qdo ele fala isso recuo ainda mais o desejo de um dia ser mãe..Não sei como ele reagiria ao ver estrias e CIA. Homens são mtu visuais e eu prezo mtu pela intimidade e vida a dois, não quero ter um filho e esquecer q tenho um marido e q ele me deseja como mulher e não deve ser facil se apresentar a ele com um corpo tão diferente do q ele via antes..:/ penso mtu nisso. Espero q qdo o dia chegar e eu estiver grávida, ele saiba me encorajar e compreender.
    Bjos a todas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *