Barriga negativa x barriga de mulher

_20141112_143946

Em meio há tantas modas e modismos por aí, facilmente propagadas pela internet nossa de cada dia, está agora a tal" barriga negativa". What??? Sim, a barriga é tão desprovida de gordura, tão murcha, tão inexistente, que é negativa! Não basta agora ter "gominhos". Tem que ser menor que zero. Isso pra algumas pessoas, claro...

Sabe, eu acabei de ler a trilogia "Cinquenta tons de cinza". Não sei se você aí leu, mas EU amei profundamente. O galã, meio às avessas, é um tipo raro...nossa, poderíamos falar muito sobre isso, mas eu fiquei pensando o que ele acharia da tal barriga negativa...rsrsrsrs porque, ao modo dele, ele sabe admirar uma mulher e procura, na verdade, o que há de mais verdadeiro nela. O que está além da aparência, o que está por trás de uma bela mulher convencional.

Foi aí que eu lembrei de um texto que li muito tempo atrás, logo depois que nasceu meu primeiro filho há 4 anos. Procurei, procurei e achei no blog "Mulheres Empoderadas". Queria muito compartilhar com vocês!

“No mundo da moda e do espetáculo (os que definem as tendências e impõem modelos) a barriga feminina está desaparecida. Não existe. Não está. Poderia ser uma história, se não fosse assim, porque o que oculta a barriga saliente de uma mulher é um útero relaxado.

Para a medicina tradicional chinesa, o útero é o primeiro motor energético do corpo feminino. O útero bombeia a energia vital sexual para o nosso corpo, dá força e energia para viver. No entanto, o tipo de educação, repressão sexual e submissão que experimentamos quando meninas, nos obriga a fazer um gesto inconsciente, fechar o fluxo de energia através de nossos corpos para adaptar o modelo de garota submissa, obediente, calada, assexuada, quieta, boa e complacente. 

Não ter barriga é um sinal de que o útero está dentro apertado e tenso. Na verdade, um dos primeiros sinais de que estamos relaxando o útero é que sentimos que nossa barriga se transborda, se expande, em seguida, uma barriga parece harmoniosa e bonita que mostra o espaço do útero em nosso interior. Não é um ventre inchado, é a barriga pertencente a anatomia feminina, independentemente de si o resto do corpo é delgado ou não. Quando o útero está relaxado o músculo relaxa e ocupa um espaço considerável no corpo. Se está tenso o músculo do útero contrai-se e ocupa um menor espaço. A barriga é uma área cheia de sensibilidade que desperta desejo e produz prazer. Na verdade, dançarinas de dança do ventre geralmente têm barriga, uma barriga bonita e sensual que mobilizam para seu próprio prazer e pelo jeito, às vezes o outro.

 Ter barriga e ser mulher caminham juntas. No útero está o poder, a energia que geramos ao viver, o prazer e a sensualidade. Não é surpreendente o útero estar envolvido no orgasmo feminino. Talvez não seja apenas uma questão de estética e têm que olhar mais além.

Diante disso, devemos perguntar por que queríamos renunciar a fonte de prazer que proporciona o útero relaxado e a barriga. É uma estratégia inconsciente ou não do patriarcado para castrarmos mais? Não será ao final um elemento mais de submissão? Infelizmente, a minha resposta é que os modelos de ser mulher em uma sociedade não nascem dela, têm uma funcionalidade e neste caso, parece muito óbvio: romper o prazer e sensualidade na mulher, de modo que não sinta muito prazer, que se submeta pela falta de vigor e vitalidade, que lute contra sua própria natureza para se sentir aceita pelos outros, é a demonstração dos traços do patriarcado em nosso corpo. Abra os olhos e estar conscientes destas formas de submissão é o primeiro passo para nos libertar dos grilhões que o patriarcado impôs sobre o nosso corpo.

Efeitos de um útero relaxado: Menstruação sem dor, parto sem dor e /ou poderoso, maior desejo e prazer sexual, maior criatividade, maior segurança pessoal.”

Curso Online de como lidar com birras
Você também vai gostar de:
Sobre a Autora

Camila Abreu

Educadora Física especialista em atividade física para gestante e pós parto em São Paulo-SP.