11
dez
2017

Como ajudar uma mãe recém parida?

 

Mãe, avó, enfermeira, doula, tia e até pediatra podem saber um pouco sobre bebês, porque a vida deu-lhes a oportunidade para que segurassem e cuidassem de mais crianças que você.

Mas se tem uma verdade nessa vida é que cada mãe sabe do que seu filho precisa. Saber sobre bebês não é saber sobre o SEU bebê.

Não é preciso ter feito cursos, lido livros. Isso ajuda sim a não cair nos infinitos palpites que despejam nas lacunas da mãe recém parida. Mas esse bebê veio das suas entranhas. Foi forjado com a sua carne e é regido pela batida do seu coração. Se tem alguém que sabe sobre ele é você.

Olhe seu bebê, sinta seu bebê. O corpo dele fala: os sons, os movimentos.

Esqueça que tudo é cólica, problema, doença. Só você sabe do que seu filho precisa. Eu posso cuidar de vc, para que você se despreocupe, para que esteja alimentada, para garantir que sua casa esteja em ordem, que seu(s) filho(s) estejam bem cuidado(s). Essa deve ser a função de quem quer ajudar uma mãe que acabou de ter seu bebê.

Mas só você pode bem cuidar do seu filho. Regras? Conceitos? Escute, aplique e observe na individualidade da sua cria.

Em geral atrás do medo, bebês só querem ser acolhidos e amados. Alimentados no corpo, alma e sentimentos.

Sua autoconfiança é a segurança dele. Seu relaxamento é o sono dele. Sua alegria é a entrega dele em confiar, mamar com vontade porque o corpo e emoções da mãe dizem e convidam: a vida é boa, bela e verdadeira. O bebê tem vontade de brilhar nesse mundo e responde com vontade de viver, sugando o mundo através do seu corpo etérico materializado em forma de leite. O bebê vem das altas esferas do mundo espiritual e entra na carne. É o leite que espiritualiza a matéria, enquanto ter um bebê nos braços nos ensina sobre a divindade.

Crie o site do seu Neném

Você também irá gostar destes

Verdades sobre puerpério